Fortifica Sempre a tua Visão de Humildade


Por Moshe ben Na`haman*

Escuta, meu filho, as lições de teu pai e não rejeites o ensino de tua mãe.

Acostuma-te a dirigir-te a qualquer pessoa, sempre calmamente. Assim fugirás da ira, defeito grave que conduz ao pecado. Nossos sábios nos disseram: “Afasta a cólera de teu coração e dissipa todo mal de tua pessoa”.

Quando tiveres dissipado a cólera de teu coração, deverás cultivar a humildade que é a melhor de todas as virtudes, como está escrito: “A humildade conduz à crença em D’us.” Porque sendo humilde, te interrogarás sem cessar sobre tua origem, sobre teu caminho e terás consciência da fragilidade de tua vida e, também, após a morte. Te lembrarás que após a vida terrestre, deverás prestar contas diante do Rei dos reis, Bendito seja Ele…

Assim que meditares sobre estas verdades, temerás teu Criador e serás protegido de erros. Graças a estas virtudes, aceitarás e serás feliz com teu destino.

A humildade te ensinará a respeitar todas as pessoas, a considerá-las, a afastar-te do erro. A Graça Divina habitará em ti e Seu Esplendor te acompanhará através do mundo vindouro.

E agora, meu filho, saiba e reflita que aquele que sente orgulho em seu coração sobre seus semelhantes, está se rebelando contra o Rei Divino, pois se vangloria com as vestes do Rei, conforme está escrito no Salmo: D’us é Rei, Sua veste é a Majestadade”.

De que o homem poderia orgulhar-se?

– Da riqueza? É D’us que herda e enriquece.

– Da honra? “A honra pertence a D’us”, conforme está escrito: “A riqueza e a honra estão diante de ti”.

E como irás orgulhar-te com a honra do teu Criador?

– Da sabedoria dele? Ele, bendito seja, retira a palavra dos fiéis e apreende o conhecimento dos sábios.

Assim, tudo é igual perante o Senhor. Na sua fúria ele rebaixa os orgulhosos e conforme Sua Vontade, eleva os humildes. Assim sendo, rebaixa-te e D’us te elevará.

Por isso eu te explicarei como conduzir-te na virtude da humildade:

Expressa-te sempre calmamente, a cabeça encurvada, teus olhos fixando a terra e teu coração para o céu. Abaixa teu olhar perante teu interlocutor e considera todo homem como teu superior: se for um sábio ou um rico, tu deverás respeitá-lo. Se ele for pobre e tu mais rico ou mais sábio que ele, pensa em teu coração que ele é mais inocente e tu mais culpado. Se ele peca é por inocência, enquanto que tu pecas propositalmente.

Em todas as circunstâncias, em todas as tuas palavras, ações e pensamentos, pensa que estás diante do Todo Poderoso e Sua Graça Divina sobre ti, pois Sua Glória preenche o mundo.

Exprime-te com temor e respeito, como o escravo perante seu mestre. Envergonha-te de qualquer homem. Se uma pessoa interpelar, não respondas em voz alta, mas calmamente como quem está diante de seu mestre.

Estuda sempre a Torá visando cumprí-la. Ao deixar o livro, procura no estudo aquilo que possas aplicar imediatamente. Examina teus atos de manhã e à noite e todos os dias da tua vida serão de introspecção. Afasta de ti todas as preocupações mundanas no momento da prece. Prepara teu coração diante do Criador e purifica teus pensamentos. Pensa nas palavras antes de pronunciá-las.

Este será teu comportamento todos os dias da tua vida e não pecarás. Assim, tuas palavras, teus atos e teus pensamentos serão corretos. Tua prece será pura, bem dirigida e aceita perante o rei, Bendito Seja Ele, conforme está escrito:“Tu prepararás seus corações, Tu os escuta”.

Lê esta carta uma vez por semana, nunca menos, afim de cumprí-las e andar na caminho do Todo Poderoso.

Assim, triunfarás em todos os teus caminhos e serás merecedor do mundo vindouro reservado aos justos.

Todos os dias que leres esta carta, tua prece será atendida pelos Céus quando pedires por algo, para sempre. Amém

 

*Moshe ben Na`haman (1195-1270) ou simplesmente Ramban, rabino, médico, grande estudioso da Torá, kabalista e conselheiro espiritual que nasceu na Espanha e lá viveu até sér expulso em 1257. Foi para Israel e mesmo tendo encontrada a Terra Santa devastada e quase deserta disse (baseado em num 33:53) ser “…uma terra abençoada e que era uma mitsvá para todos judeus recuperar as terras destruídas e abandonadas e lá viver até a morte.”

 

Notas

1. Este texto é uma carta do rabino Ramban ao seu filho, para fortifica-lhe a visão de humildade. O autor aconselha seu filho a reler esta carta todas as semanas e ensiná-lo aos seus filhos, para assim se acostumarem, desde tenra idade, a temerem a D’us; e assim, terem todos seus pedidos atendidos.

2. Para quem se interessar mais por este tema, o livro “A História do Rabbi Moshe ben Nachman” (em inglês), de Yaakov Dovid Shulman, é uma boa dica.

This entry was posted in Stories of Life. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s