Declaração de Independência Americana


A declaração de Independência Americana foi escrita por Thomas Jefferson em 1776, e aprovada no mesmo ano, no dia 4 de Julho, no Congresso da Filadélfia. Foi a primeira vez que alguns dos ideais iluminista como o da igualdade entre os homens, da liberdade e da soberania popular foram postos em prática, para libertar um povo. A Declaração Universal dos Direitos do Homem e do Cidadão, dos revolucionários franceses, foi muito influenciada por esta declaração.

Jefferson discutiu o texto com Benjamin Franklin e John Adans.


Eis a declaração:

“Quando no curso dos acontecimentos humanos, torna-se necessário a um povo dissolver os laços políticos que o ligavam a outro e assumir perante os poderes da terra um status separado e igual, ao qual as Leis da Natureza e o Deus da Natureza lhe confere, ele deve declarar as causas que o impele à separação, por um decente respeito à opinião da humanidade. Nós sustentamos estas verdades como auto evidentes: que todos os homens nascem iguais e que são dotados pelo Criador de certos direitos inalienáveis, entre os quais estão a Vida, a Liberdade e a busca da Felicidade.

Para assegurar estes direitos é que os Governos foram instituídos entre os homens, derivando seus justos poderes do consentimento dos governados. Que, sempre que qualquer outra forma de governo tornar-se destruidora destes objetivos, é direito do Povo alterá-la ou aboli-la, e instituir um novo Governo que tenha, nestes princípios, o seu fundamento, e organizando seus poderes de tal forma a assegurar a sua Segurança e Felicidade.

A Prudência recomenda que Governos estabelecidos há muito tempo não devem fazer mudanças por razões menores e transitórias. (…) Mas, quando uma longa seqüência de abusos e usurpações, perseguindo invariavelmente o mesmo objetivo, evidencia o desejo de submetê-los ao mais absoluto Despotismo, é seu direito, é seu dever, derrubar este governo… Este tem sido o paciente sofrimento destas colônias, que criou a necessidade que agora as obriga a mudar seus antigos sistemas de governo. A história do atual Rei da Inglaterra é uma história de injúrias repetidas e de usurpações, todas tendo como objetivo direto o estabelecimento de uma Tirania absoluta sobre estes estados. Para provar isto, que os fatos sejam submetidos a um mundo de boa fé.

(…..) Nós, portanto, os representantes dos Estados Unidos da América, reunidos em Congresso, apelamos ao Supremo Juiz do Mundo pela retidão de nossos propósitos, em nome e pela autoridade do bom povo destas colônias, solenemente publicamos e declaramos: Que estas colônias unidas são, e por direito devem ser absolvidas de toda obediência e submissão à Coroa Britânica, e que todos os vínculos políticos existentes entre elas e o Estado da Grã Bretanha estão e devem ser totalmente dissolvidos; e que, como estados livres e Independentes, possuem todos os poderes para fazer guerra, concluir a paz, concertar alianças, estabelecer o comércio, e praticar todos os outros atos e coisas que estados independentes podem de direito fazer. E, em apoio a esta Declaração, com a firme confiança na proteção da Divina Providência, nós mutuamente comprometemos uns aos outros nossas vidas, nossas fortunas e nossa sagrada honra.”

This entry was posted in Education & Culture. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s