Refugiados Judeus


No que pode ser o começo de uma mudança dramática na política dos Estados Unidos, o Congresso Norte-Americano passou a Resolução 185 da Câmara dos Representantes, que concede o primeiro reconhecimento de todos os tempos a refugiados judeus de países árabes.

Antes da adoção da Res.185, todas as Resoluções sobre refugiados do Oriente Médio se referiam tão somente aos palestinos. Esta Resolução afirma que o governo norte-americano reconhecerá, a partir de agora, que todas as vítimas do conflito árabe-israelense devem ser tratadas igualmente. Ela ainda preconiza que o Presidente e funcionários dos EUA, que participem em discussões sobre o Oriente Médio, se assegurem de que qualquer referência a refugiados palestinos deve: “também incluir uma referência igualmente explícita à resolução da questão de refugiados judeus de países árabes”.

A Resolução foi introduzida pelos Reps. (Representantes) Jerrold Nadler (D-NY), Ileana Ros-Lehtinen (R-FL), Joseph Crowley (D-NY) e Mike Ferguson (R-NJ). Com a aprovação desta Resolução, o Rep. Nadler declarou, “Nós acreditamos que como membro do Quarteto, e levando em conta o papel central e indispensável dos EUA  em promover uma ‘paz justa’ no Oriente Médio, os EUA devem reafirmar que adotam uma abordagem justa e inclusiva com relação à questão de “refugiados do Oriente Médio”.

O Rep. Joseph Crowley disse, “O mundo precisa entender que não existem somente os árabes nem somente os palestinos no Oriente Médio, mas também o povo judeu foi desapropriado de suas posses e de seus lares, e foram vítimas de atos terroristas. Estas são pessoas não viveram em comunidades do Oriente Médio apenas durante décadas, mas por milhares de anos”. O Rep. Crowley acrescentou que a Resolução vai, “trazer luz sobre uma questão que foi varrida para debaixo do tapete”.

“Discussões sobre refugiados do Oriente Médio invariavelmente focalizam exclusivamente e de forma míope a situação dos descendentes palestinos”, disse o Rep. Ros-Lehtinen. “Muito poucas pessoas estão atentas à injustiça enfrentada por refugiados judeus de terras árabes e do Irã. Muitos judeus viram suas comunidades, que tinham existido de forma vigorosa durante séculos, sistematicamente desmanteladas. Eles perderam seus recursos, seus lares, e os lugares de sua herança cultural e material, fugindo em face a perseguição, pogrons, revoluções e ditaduras brutais”.

O Rep. Mike Ferguson disse que houve um apoio bi-partidário muito forte nesta questão, que reconhece “a situação de centenas de milhares de refugiados judeus que foram desalojados de países no Oriente Médio, na África do Norte e por todo o Golfo Persa”. O Congressista Ferguson admitiu que a ONU nunca reconheceu os refugiados judeus, e que isto “é completamente inaceitável e já devido há muito tempo, e esta é um das coisas que esta Resolução busca abordar”.

Malcolm Hoenlein, Vice-presidente Executivo da Conferência de Presidentes das Principais Organizações Judaicas Americanas comentou, “o fracasso durante todos estes anos em reconhecer outros refugiados, compôs a indignação, o sofrimento e a privação de judeus em países árabes. Houve um processo sistemático de expulsão na qual os governos árabes se engajaram”. Ele acrescentou que a Resolução não é um obstáculo à paz. “É uma distorção falar somente de uma população de refugiados, o que arruinaria o resultado final de qualquer negociação. A ação do Congresso educará uma geração que sabe muito pouco sobre outros refugiados”.

A aprovação desta Resolução é a declaração norte-americana mais forte sobre os direitos de refugiados judeus que foram desalojados de países árabes. A Res.185 enfatiza o fato de que judeus que moravam em países árabes sofreram violações de direitos humanos, foram expulsos de suas casas, e foram feitos refugiados.

Stanley Urman, Diretor Executivo da organização ‘Justiça para Judeus de Países Árabes’ declarou que, “O Congresso restabeleceu a verdade sobre a narrativa do Oriente Médio, recomendando tratamento eqüitativo a todos os refugiados do Oriente Médio. Apenas deste modo pode haver um movimento da verdade para a justiça, da justiça para a reconciliação, e da reconciliação para a paz – entre todos os povos e estados na região”.

Sublinhando a importância da Resolução, o Rep. Nadler acrescentou, “Quando o processo de paz no Oriente Médio é discutido, freqüentemente se faz menção aos refugiados palestinos. Porém, os refugiados judeus excederam em número os refugiados palestinos, e seu exílio forçado de terras árabes não deve ser omitido de discussõs públicas sobre o processo de paz. Simplesmente não é correto reconhecer os direitos dos refugiados palestinos sem reconhecer os direitos dos refugiados judeus”.

Esta iniciativa do Congresso americano será um novo marco nas negociações de paz no Oriente Médio.

Referência

1. JJAC press release – Em inglês

Nota

1. Tradução – Irene Walda Heynemann

This entry was posted in Middle East and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s