Guerreiros do Coração: A Maneira do Pacificador Cristal


Por Celia Fenn *

Crianças Cristais representam o próximo passo na evolução humana. Elas seguem as Crianças Índigo. A sua missão é completar o trabalho começado pelas Índigos. Tal como as Crianças Índigo são “Detonadores de Sistemas” e vêm para desmantelar e remover maneiras velhas e limitadas de pensar, as crianças Cristais vêm para começar o processo de renovação e reconstrução.

A Missão Primária de uma Criança Cristal é ensinar as maneiras de Vida Multi-Dimensional – em Harmonia, Paz e Amor. Eles vieram para nos ensinar como viver Vidas Emancipadas (de Reconhecimento de Plenos Poderes). Elas vieram nos ajudar a ligarmo-nos novamente com as energias Femininas Divinas. Elas representam o caminho futuro da Raça Humana.

E uma das dádivas mais mágicas delas para nós é que elas estão a servir como catalisadores para a nossa evolução. Várias Crianças e Adultos Índigo estão a fazer a transição para o estado Cristal com a ajuda da “elevação” energética que as Crianças Cristais fornecem pela mera presença deles na Terra neste momento. Elas estão, juntas com as Crianças Índigo, a ajudar a “movimentar energeticamente” o processo de Ascensão do Planeta Terra.

 

Como Reconhecer uma Criança Crista

Crianças Cristais são primariamente reconhecidas pelas suas auras, que são geralmente claras como cristal, mas também podem ter tons de dourado, azul-índigo e cor púrpura (magenta), dependendo da sua afiliação de Raio. Crianças Cristais nascem com acesso ao seu Eu Multi-Dimensional, e estão geralmente ancoradas na Sexta Dimensão, com a habilidade de se abrirem para a Nona Dimensão da completa Consciência cristica, quando o planeta estiver pronto. Isto provavelmente irá acontecer à volta de 2012 quando a primeira “geração” de Cristais atinge os 12 anos.

É importante perceber que a Criança Cristal é uma Criança “Crística”, em que o seu objetivo é encarnar e segurar a Energia de Cristo, para que os humanos possam ascender a esse nível como um grupo. Crianças Cristais começaram a vir para o planeta em números pequenos aproximadamente em 1998, quando os primeiros “pioneiros” chegaram. Elas começaram em vir em números avultados em 2000. À medida que mais e mais delas chegam, elas “seguram a energia” para que mais almas cristais possam encarnar.

As Crianças Cristais nascem quase sempre num lar em que elas são bastante desejadas pelos pais, e sabem que serão honradas e amadas. Elas são freqüentemente crianças de pais Índigo e irão freqüentemente encarnar depois de um irmão ou irmã Índigo. O irmão ou irmã serve para segurar a energia e “educar” os pais em maneiras de educar as Crianças Novas.

 

A Criança Cristal e a sua Encarnação Física

Existem algumas características bastante definidas que as Crianças Cristais têm quando encarnam. Elas são geralmente bebês grandes e freqüentemente têm cabeças que são proporcionalmente grandes de mais para os seus corpos.

Elas têm freqüentemente olhos grandes e penetrantes, e fitam as pessoas nos olhos por longos períodos. Isto pode ser bastante perturbante para os adultos que não estão acostumados a serem “lidos” por um infante. O que a criança está fazendo é aceder aos seus registros akáshicos ou da alma e lendo quem tu és realmente. Isto é um comportamento bastante normal para elas, e ficarão perfeitamente contentes se você fizeres-lhe o mesmo com elas. É a maneira Cristal de comunicar, a de olhar para a alma de outro ser e ler ou sentir quem eles realmente são. É uma coisa que todos nós aprenderemos no futuro.

Emocionalmente, elas são geralmente bebês muito bons e calmos, e formarão um laço muito intenso com as mães delas. Este laço intenso pode durar até que elas tenham quatro ou cinco e pode ser visto como comportamento de se pegarem à mãe. Esta é geralmente a primeira encarnação delas neste planeta, e elas precisam da reafirmação e estabilidade que a presença física da mãe pode fornecer. Elas também são crianças extremamente amáveis e freqüentemente procurarão ajudar e curar tanto humanos como animais em sofrimento.

Também são extremamente sensíveis. A Criança Cristal não só é capaz de ler o registro da alma de uma pessoa, mas também “apanhar” e sentir todas as tensões e raivas não resolvidas que a pessoas pode estar carregando no subconsciente. É por isso que Crianças Cristais são tão sensíveis ao seus meio ambientes. Elas também podem ser bastante sensíveis à comida e podem desenvolver alergias à alguns tipos de comida. Educar uma Criança Cristal pode ser um verdadeiro desafio. Freqüentemente os assuntos não resolvidos dos pais são sentidos pela criança, que será afetada negativamente por estas emoções tóxicas. Pais de Crianças Cristais devem estarem dispostos a trabalhar nos seus assuntos/problemas de maneira a dar um lar estável à sua criança.

Mas talvez a característica pessoal mais fora de série das Crianças Cristais é o seu poder. Elas têm poder “saindo pelos poros”. Elas são educadoras(es) de Emancipação e são Mestres Poderosos por seu próprio direito. Elas podem neste momento encarnar em corpos pequenos, mas elas têm as energias poderosas de um Mestre da Sexta Dimensão. É por isso que é essencial que os pais aprendam a respeitá-los e a negociar com eles. Senão esta poderosa energia será usada em lutas por poder que o pai/mãe ou educador(a) nunca irá ganhar.

Crianças Cristais também não têm compreensão ou entendimento real de medo. Elas sabem que estão sempre seguras e podem exasperar um pai/mãe ou educador(a) com comportamento que parece arriscado e tolo. Freqüentemente elas precisam de meigamente ser mostradas porque é que os pais consideram certos comportamentos “inseguros” para a criança. Porque a experiência física é tão nova para elas, elas freqüentemente não percebem as limitações do corpo físico, e fazem tolices como saltar de janelas de segundo andares, se não forem explicadas as conseqüências desses atos.

 

As suas Habilidades Especiais

Crianças Cristais têm várias “dádivas especiais” que derivam das suas habilidades multi-dimensionais. Elas têm a habilidade como mencionado anteriormente de ler os campos de energia das pessoas. Elas também têm a habilidade de comunicar telepaticamente, tanto umas com as outras como com os pais.

Crianças Cristais são bastante “ligadas” ao seu grupo de consciência par. Elas apoiam-se e assistem-se umas às outras nos planos sutis. Isto também é verdade, de certa medida, sobre as crianças Índigo mas é muito mais pronunciado nas Cristais. Porque elas nascem com consciência completa do chakra do coração, elas são capazes de se ligar ao grupo de consciência par e “canalizar” informação. É por isso que elas ás vezes não falam até que tenham quatro ou cinco anos. Elas não precisam de fala porque recebem informação de outras maneiras. É somente quanto começam a socializar fora de casa que começam a perceber a razão de falar verbalmente com aqueles que não são telepáticos.

Muitas Crianças Cristais também nascem com outras habilidades Psíquicas, abrangendo desde telecinesia a ter a habilidade de ler um livro sem abrir a sua capa. É reportado que elas também são capazes de curar-se a elas próprias e efetuar mudanças físicas nos seus corpos usando o poder da mente. No entanto, estes tipos de dádivas não são a sua razão maior de encarnação. Tais habilidades psíquicas existem em todos os humanos, se nós apenas soubéssemos como ter acesso a elas. As Crianças Cristais vão-nos ensinar. O que é importante para elas é que nos empossemos (reconheçamos os nossos plenos poderes) a nós próprios e aprendamos a aceder ao Chakra do Coração e que possamos agir de uma sabedoria de consciência de unidade e amor.

Alguns dos Problemas Deparados pelos Pais das Crianças Cristais, O aumento de Autismo entre crianças no planeta é um dos assuntos associados com a vinda das Crianças Cristal. Crianças autistas são, em termos metafísicos, crianças que não encarnaram por completo nos seus corpos, e escolheram permanecer a maior parte da sua energia nas dimensões mais elevadas. Elas têm por isso a maior parte da sua atenção virada para outras dimensões e não se dão bem no plano físico. Geralmente é ansiedade e medo que causa a criança tomar uma decisão dessas. E como mais e mais almas gentis Cristais vêm encarnar no planeta, muitas delas são traumatizadas pelas energias da Terra e por isso procuram ficar principalmente nas Dimensões mais Elevadas.

Mas crianças autistas também são educadoras de amor. Eu trabalhei e observei várias crianças autistas e por trás dos comportamentos supostamente problemáticos, eu achei almas muito brilhantes e amáveis.

O problema do desenvolvimento de fala atrasado já foi discutido e explicado acima. Muitos Cristais também sofrem de TDA (Transtorno do Déficit de Atenção) à medida que vão ficando mais velhas por causa que há tanta energia criativa de nível elevado emanando pelos seus sistemas. A nossa cultura freqüentemente não nos fornece com meios ou estimulação para tal criatividade e os pais podem ter dificuldade em focar esta energia em maneiras construtivas em vez de destrutivas.

Crianças Cristais também podem ter explosões de fúria e ser extremamente manipulativas. Isto é, por causa de elas serem consideralvemente novas na manifestação física, e freqüentemente sentem-se ameaçadas se a sua “criação de realidade” é contrariada por um adulto. A Criança Cristal é um Criador(a) Poderoso(a), e procurará criar uma realidade que é segura e confortável para ele ou ela. Se a realidade não for, a criança procurará mudá-la por qualquer maneira, incluindo ataques de fúria, manipulação e outros truques.

Eu freqüentemente tenho sido habilidosamente manobrada por Crianças Cristais no meu próprio quarto de terapia. Isto é porque elas imediatamente percebem que eu estou ali para as analisar de algum modo, e elas acham isso chato e desagradável. Por isso elas recusam-se a cooperar a fazer desenhos comigo (Os Índigos adoram desenhar e exibir a sua criatividade). Cristais, por outro lado, expressam a sua criatividade mais diretamente. A sessão mais memorável que alguma vez tive com uma Criança Cristal começou comigo a pedir-lhe para fazer tarefas especificas, ela recusou. Ela estava choromingando e eu deixei-a fazer o que ela queria. Ela examinou os meus cristais todos, e acabamos no chão a brincar ao “snap” com as cartas do Tarot. O meu quarto parecia que tinha sido revirado por um turbilhão, mas ela divertiu-se e não queria ir mais para casa naquelas alturas. Eu fiquei espantada e a pensar o que tinha acabado de acontecer. Eu tinha acabado de ser puxada para a criação de uma Criança Cristal – muito mais o jogo de brincar do que a análise séria.

Algumas Crianças Cristais também parecem ter problemas com coordenação e “estarem nos seus corpos”. Para muitas, é a primeira experiência de estarem num corpo, e podem precisar de ajuda a negociar os mecanismos da encarnação física. Pais podem ter de ajudá-los com Terapia Ocupacional e de Brincadeira, ou com classes de Criatividade e movimento de corpo como arte e dança.

 

Uma História Cristal

Ângela é uma Criança Cristal com seis anos. Ela foi uma das Cristais iniciais a encarnar no planeta, e é uma alma muito corajosa. Uma pioneira da nova Consciência.

A mãe dela trouxe-ma para vê-la porque ela estava tendo dificuldades com a hiperatividade da Ângela e a incapacidade de ajustar-se ao regime da escola. Apesar de ser uma criança altamente inteligente que podia ler antes de ir para a escola. A mãe da Ângela, Linda, tinha-a mudado de escola para escola porque ela estava infeliz.

Ângela tinha escolhido bem a mãe dela. A Linda gere um infantário, e é uma mãe preocupada e afetuosa. Ela é inflexível em que nunca irá por a sua filha em Retalina ou quais quer outras drogas, e procura constantemente os melhores cuidados naturais de saúde e terapias para a sua filha.

Mas a história da vida da Ângela é interessante, e demonstra os desafios enfrentados pelas Crianças Cristais e os seus pais. Ela nasceu tarde, às 38 semanas, e teve de ser induzida. Ela foi um bebê que teve muitas cólicas mas no resto foi normal. No entanto, quando a Ângela tinha dez meses a mãe foi parar no hospital por cinco dias e teve que realizar uma pequena cirurgia. No quarto dia, Ângela, que estava em casa com uma assistente domiciliar, teve uma ataque apopléctico. Foi diagnosticada com epilepsia, mas todos os EEGs dela têm sido normais. Depois disso ela teve, em média, um ataque apopléctico grande por semana – embora de vez em quando pudesse ter três por dia.

Parece que Ângela estava bastante ligada à mãe, e a sobrecarga de dor ou de energia elétrica que a sua mãe passou no hospital foi transmitido para a Ângela, e isso “explodiu” o sistema dela. A sobrecarga de energia manifestou-se como um ataque apopléctico. E uma vez que ela já tinha ficado sobreexcitada, a energia continuou a derramar.

Ângela eventualmente ultrapassou os ataques apoplécticos, mas teve outro aos seis anos, quando teve de fazer uma operação para tirar as amídalas. De novo a energia da dor foi grande de mais para o sistema dela. Ela tem refilado de dores de cabeça e de zumbidos na cabeça desde a operação, que parece ser uma indicação que ela é capaz de “ouvir” as energias passando por ela.

Linda fez uma ecografia ao cérebro para ter a certeza que não havia problemas sérios com as dores de cabeça persistente da Ângela. A ecografia foi normal, mas mostra que o crânio da Ângela é relativamente grande demais, e há um espaço entre o cérebro e crânio. É obviamente um passo de evolução que a espécie fornece ou para ter mais capacidade de cérebro ou para um crânio maior para “carregar” as energias mais pesadas e maiores dos corpos subtis num ser multidimensional.

Eu sugeri à Linda que as dores de cabeça da Ângela podiam ser por causa da dieta dela. Ela tem uma tendência para comer “comida de plástico”. Cristais têm um sistema digestivo muito sensível, e a sobrecarga de toxinas no fígado da Ângela pode muito bem estar a produzir as persistentes dores de cabeça de “desintoxicação”.

Alguns dos comportamentos da Ângela tocam nas raias de autismo. Ela gosta de balançar-se de lado para lado e de girar, e está sempre ativa e sente dificuldade em concentrar-se. Como ela me disse, há sempre demasiada energia no corpo dela. Mas ela não é autista, é apenas uma criança afetuosa, maravilhosa e bastante inteligente.

É também muito mandona e manipulativa. Mas como eu expliquei anteriormente, as Crianças Cristais usam estes comportamentos para ter certeza que os seus exercícios de “criação de realidade” têm sucesso.

A maior parte das pessoas que conhecem Ângela, acham-na doce, afetuosa, inteligente e amorosa, mas é exaustante passar tempo com ela. Constantemente pedindo atenção e estimulação. Eu sinto que quando ela amadurecer irá “acalmar” e será capaz de explorar com mais profundidade quem ela é e a contribuição dela para o planeta. E estou confiante que a mãe afetuosa dela lhe fornecerá a segurança e estabilidade que ela precisa.

 

* Celia Fenn, espiritualista internacional e canal de recepção de mensagens de outras dimensões.

 

Nota

Matéria traduzida por José Correia

This entry was posted in Beyond Science. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s