O Ser Humano e os Quatro Mundos


Por Frank Herles Matos

O homem foi criado (Gênesis 1-27) e formado (Gênesis 2-7) pelo senhor nosso D’us, bendito seja. O ser humano é pois uma criatura especial, único ser que quando adequadamente preparado e em níveis especiais de consciência (estado alfa) pode observar e navegar (explorar astralmente) por 3 dos 4 mundos (planos de consciência) criados:

4. Mundo da Matéria – Olam HhaAssiá;

3. Mundo da Formação – Olam Haletizirá;

2. Mundo da Criação – Olam HaBriá; e,

1. Mundo da Emanação – Olam HaAtzilut.

Mundo da Matéria

É o plano da Ação ou Reprodução (Olam HhaAssiá), a ‘casa’ do nosso corpo (Nephesh) com o princípio vital, onde a criação atinge o seu maior grau de materialidade. E mesmo assim, em nosso atual nível de evolução, o que a maioria de nós percebemos hoje com os olhos corporais é somente a esfera inferior e mais densa da matéria, onde o ego humano ainda impera. E é este império do ego a causa principal das injustiças, egoísmos, orgulhos, preconceitos e tantos outros desequilíbros que têm acorrentado a evolução da sociedade humana neste planeta.

No entanto, esta incapacidade de percebermos esferas mais evoluídas (menos densas), inclusive em nosso próprio mundo material no qual vivemos, é temporária e varia de um ser humano para outro. É uma questão de evolução pessoal. Atualmente os seres humanos encontram-se em estágios de vibrações dimensionais entre 3,05 à 3.72 – e aumentando de forma lenta, mas progressiva. Espera-se para a partir de 2012, acelerações nos níveis dessas vibrações dimensionais jamais vistas em todo a história humana.

Como filhos e filhas, e parte da criação dos mundos, cada um de nós – ao seu próprio tempo – evoluirá, atingirá e habitará outros planos de consciência. Há as exceções para as massas de energia negativa, os demônios, os anjos caídos e as entidades do mal, que seguem a um falso poder. Ler matérias Do outro lado da luz e Liberdade aos Cativos.

Mundo da Formação

É o plano, a ‘casa’ da nossa alma (Ruach), sede da vontade (a personalidade e ego humanos). Pensamentos, emoções e/ou atos visando sexo só para prazer pessoal, conquistas, poderes materiais para usufrutos, etc., são impulsos da alma. Esses impulsos são emitidos conforme formações – educacional, cultural, ética e moral – pessoal.

A alma é como se fosse uma camada intermediária entre o corpo e o espírito. Flutua entre a atividade e a passividade, entre a inferioridade do corpo e a superioridade do espírito, no que desrespeito ao grau de interação entre os mundos criados.

Mundo da Criação

É o plano, a ‘casa’ do nosso espírito (Neshamah), a centelha divina. É no corpo (linguagem ilustrativa) etérico do espírito que estão fixados as 144 (144/9) chakras (centros de recepção, transmutação e transmissão de luz/energia). As maiores e principais (para o plano material) são: chakra da Coroa, da 3° Visão, da Garganta, do Coração, do Plexus Solar, da Alma e a da Base da Espinha.

O espírito é um ser imortal, puramente interior. Sua atividade dominante é a receptividade e é imune a sensibilidade passiva do plano material. Vive sua própria vida e vive só para o geral e para o mundo espiritual. Dispõe de si mesmo e manifesta-se por e para fora do corpo em ações livres e voluntárias, normalmente quando o corpo está em repouso (meditando, dormindo).

Mundo da Emanação

É o plano Divino, sede das 10 saphiroths, casa (sentido ilustrativo, pois não há palavras para descrever O Único, O Tudo…) de D’us e conseqüentemente do nosso próprio espírito, já que o mesmo é uma partícula do próprio Criador. É para Esta ‘Casa’ que nosso espírito retornará após longa jornada, muito embora para muitos espíritos esta jornada será muitíssimo longa, quase eterna.

Este plano é impossível de ser descrito e o único vedado ao ser humano como conhecemos, pois é tão puro, justo e perfeito que absolutamente nada de impuro e imperfeito pode se aproximar.

O tetragramaton é uma formula cabalista do poderoso e impronunciável nome de D’us, louvado seja. Compreendê-la e aplicá-la é ter acesso a umas das principais chaves da criação.

Interação dos três mundos acessíveis ao ser humano

Apesar de distintos, esses 3 mundos interpenetram-se uns nos outros, interagindo-se constantemente, numa simbiose tão maravilhosa e perfeita que leva a muitas interpretações equivocadas (exemplo: alguns afirmam que as chakras estão fixadas no corpo físico e não no espiritual!). Essa exata interação pode ser expressa pelo espectro solar que, apesar de possuir várias cores, funde-se uma nas outras ao ponto de não se distinguir exatamente. Por isto o ser humano é um ser trino, composto de 3 esferas de energia com vibrações distintas, mas ao mesmo tempo una.

Cada uma dessas esferas possui 3 subdivisões analógicas “que provém da localização e dos reflexos dos respectivos princípios. Desta forma, destinguimos no ser humano 9 elementos; ou seja, 3 partes principais com 3 graus cada uma”:

Corpo (Nephesh): a) O concreto no concreto; b) o particular no concreto; e, c) o geral no particular;

Alma (Ruach): a) o concreto no particular; b) o particular no particular; e, c) o geral no particular; e,

Espírito (Neshamah): a) o concreto no geral; b) o particular no geral; e c) o geral no geral.

O corpo

Além do corpo físico propriamente dito, “também é corpo fluídico (perispírito dos espiritas). Sua atividade ideal é quase nula. A sensibilidade passiva para o mundo material é sua marca”. Recebe impulsos da alma e do espírito, com quem age e interage via atividade cerebral (pensamentos, emoções e ações mentais – boas ou más).

A alma

Interage constantemente com corpo e o espírito em 3 níveis:

1. A alma é excitada pelo corpo (que lhe é inferior) e sobre este age dando-lhe impulses para pensamentos, emoções ou ações (boas ou más) específicas, dependendo da vibração mental (pensamentos conscientes e/ou inconscientes), daquele determinado ser humano. Daí o porque da grande necessidade de controlarmos nossos impulses e ações, de sermos simples, humildes, gentis e tolerantes, de perdoarmos todas as ofensas que recebermos.

2. A alma recebe influências da matéria (conforme sua natureza coletiva – se boa ou má, se positiva ou negativa) e sobre este também influência. Daí a razão de influenciarmos positivamente a comunidade em que vivemos, não só com bons pensamentos, mas com ações e obras que proporcionem satisfações e felicidades para outras pessoas.

3. A alma é estimulada pelo espírito (que lhe é superior) a progredir, desenvolver-se, elevar-se espiritualmente. Nestes momentos, comunica ao espírito suas experiências individuais. Daí a razão de praticarmos a religião da consciência de cada um, de crer acima de tudo em D’us, de orarmos, de nos humilhar perante Aquele que foi, que É e que sempre Será.

A alma recebe sensações (vibrações de energia) do plano material, impulsionando essas sensações, intuições para realizações (boas ou más). Como o espírito a alma dispõe de si mesmo e manifesta-se por e para fora do corpo em ações livres e voluntárias.

O espírito

“O corpo e a alma são imagens exterior do espírito. O que há de quantitativo no corpo e qualitativo na alma vêm do espírito, que é puramente interior e ideal”. Portanto, se todos nós, apesar de todas as batalhas que temos que travar diariamente para vivermos, nos prepararmos psicologicamente para o dia que vamos ao Templo da nossa crença, com certeza estaremos em sintonia com as energias revigoradoras do nosso espírito, com canais abertos para recebermos energias do próprio Criador.

Além das relações com a divindade o espírito está em constante relação com a alma e o corpo, em que se reflete e para os quais constantemente (nem sempre os canais de recepção estão adequadamente alinhados, em virtude das obrigações diárias de todos e/ou pensamentos, emoções e ações comandadas pelo ego) passa impulsos (vibrações de energia) de elevados princípios espirituais. Dai a grande importância de freqüentarmos o templo (sinagoga, igreja…) da nossa crença, onde ao mesmo tempo muitos elevam (concentração de energia) seus pensamentos (colocando muitos em alfa – intensidades variáveis), alinhando nossos canais de recepção e nos possibilitando um contato com o Divino via nossos próprios espíritos.

Evolução do ser humano

Portanto, o grande segredo da evolução humana é que o corpo físico, via atividade cerebral consciente, pode (e deve) influenciar as estruturas do seu próprio ser, emitindo impulses (pensamentos ritmados) para a alma que, por sua vez retransmitirá ao espírito que, confirmando a autenticidade e pureza (sinceridade) desses impulsos, nos abrirá canal direto com a própria divindade…

É exatamente isto que ocorre em cultos religiosos quando os presentes estão com seus corações puros, com fé e boas intenções, e seus dirigentes esquecem momentaneamente seus dogmas terrenos.

This entry was posted in Kabbalah and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s