As diferenças entre o judaísmo e Cristianismo


Por Convert *

Introdução

Há várias distinções substanciais e vitais entre o judaísmo e o cristianismo. Claro, também há muitas semelhanças, basicamente porque o cristianismo surgiu do judaísmo. Todavia, aproximadamente 40 anos depois de Jesus o cristianismo seguiu um outro caminho quando suas lideranças romperam com o judaísmo e formaram uma nova religião. Portanto, é um grande equívoco acreditar que ambas as religiões têm a mesma essência, ou ver o cristianismo como uma continuação natural do judaísmo. Nada é mais distante da verdade.

Nesta seção exploraremos as diferenças básicas entre as duas religiões. Para começar, nunca é demais repetir que a crença central do judaísmo é de que, independentemente de sua religião, todos os seres humanos são filhos de D’us e, portanto, iguais perante Ele: todos, independente da religi’ao que professa têm direito ao Seu amor, misericórdia, auxílio, perdão…

O judaísmo não exige que alguém se converta ao judaísmo para ser uma pessoa melhor ou para que, algum dia, alcance o Paraíso. Para isso, no entendimento dos judeus, basta ser ético. Embora o judaísmo aceite o valor de todas as pessoas independentemente da sua religião, ele também abre aos não-judeus que desejam voluntariamente se unir ao Povo Judeu a possibilidade de se tornarem judeus. Todavia, justamente por considerar que qualquer um pode viver de forma ética na sua religião é que se torna incomum no meio judaico o trabalho missionário e proselitista. O judaísmo está de portas abertas, mas nenhum judeu sairá pelo mundo tentando converter não-judeus ao judaísmo. Essa, por si só, já é uma grande diferença entre o judaísmo e o cristianismo.

É realmente impossível fazer um resumo adequado do judaísmo ou do cristianismo somente nessa seção. Assim sendo, são necessários mais estudos para se aprofundar no assunto. As posições formais do judaísmo em vários assuntos devem ser discutidas com um rabino.

Referências

Uma referência excelente nesse assunto é o livro “Judaism and Christianity: The Differences”, de Trude Weiss-Rosmarin. Também está disponível a edição em língua portuguesa sob o título “Judaísmo e Cristianismo: as Diferenças”, Editora Sefer).

Outra dica interessante (somente em inglês) é o livro “You Take Jesus, I’ll Take God: How to Refute Christian Missionaries” , uma entre outras obras importantes para refutar as posições de missionários cristãos que buscam, a todo custo, converter judeus ao cristianismo, muitas vezes inclusive se passando por judeus.

Descreveremos a seguir as crenças centrais do judaísmo e do cristianismo. Alguns pensadores cristãos e judeus poderão discordar, às vezes consideravelmente, das posições mencionadas aqui. Mesmo com todas essas limitações, é importante considerar as diferenças.

     

D’US

O principal fundamento do judaísmo é a noção de monoteísmo, ou seja, a idéia de que existe somente um único D’us. Conforme o judaísmo, D’us não é feito de partes, ainda que porventura essas partes estivessem misteriosamente unidas. A noção cristã da Santíssima Trindade é que D’us é composto do Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Outros cristãos negam a Santíssima Trindade, todavia acreditam que D’us encarnou naquele que eles consideram como seu filho predileto – Jesus – e que esse, junto com o Deus Pai, formam uma só divindade. Tanto no primeiro como no segundo caso, ambas as visões são incompatíveis com a visão judaica de que qualquer divisão é impossível, mesmo que o cristianismo seja chamado de monoteísta pelo fato dos cristãos acreditarem que a trindade, por mistério divino, forme um só Deus; ou que o Deus Pai, o Deus Filho e o Espírito Santo são, por mistério Divino, um só Deus. A idéia revolucionária do judaísmo é que D’us é Um e somente Um. Essa idéia considera a absoluta unicidade e singularidade de D’us como a primeira e única força criadora. Portanto, para os judeus D’us é o Criador de tudo o que gostamos e de tudo o que não gostamos. Não existe uma força maligna capaz de criar como D’us. O judaísmo vê o cristianismo como um enfraquecimento, um desvio da idéia da Unicidade de D’us.

Os judeus não têm um grupo de crenças definidas a respeito da natureza de D’us; no entanto, há um debate muito rico e estimulado dentro do judaísmo a respeito disso. Porém, todos os movimentos judaicos rejeitam absolutamente a idéia de que Deus constitui-se de duas, três ou mais partes. Além disso, muitos judeus vêem essa tentativa de dividir D’us como um retrocesso parcial, quase um comprometimento com o conceito pagão de vários deuses. Para o judaísmo isso se constitui em idolatria, atividade proibida na fé judaica.

     

A visão judaica de Jesus

Para os cristãos, o princípio central de sua religião é a crença de que Jesus é o Filho de Deus, parte da Trindade, o messias salvador de almas. Para os cristãos ele é a revelação de Deus na carne. Jesus é, em termos cristãos, o Deus encarnado, o Deus em carne e osso que veio à Terra para absorver os pecados dos seres humanos e assim livrar dos pecados todos aqueles que aceitam a sua divindade.

Para os judeus, por mais que Jesus possa ter sido um professor e contador de casos maravilhoso, ele foi somente um ser humano, não o Deus Filho (no máximo, mais um filho de D’us, no sentido metafórico de que todos os seres humanos são filhos de D’us). Na visão judaica, Jesus não pode salvar almas; só D’us pode. Na visão judaica, Jesus não ressuscitou. Na visão judaica, todos somos filhos de D’us, e ninguém pode ser um Deus Filho.

De um ponto de vista judaico, Jesus tampouco absorveu os pecados das pessoas ao ser expiado e crucificado. Para os judeus a única maneira de se remover os pecados é pedindo perdão a D’us e as pessoas que prejudicou: os judeus buscam o perdão de D’us pelos pecados cometidos contra Ele; buscam também o perdão das outras pessoas pelo mal que cometeram contra elas. A busca do perdão exige um senso sincero de arrependimento, a busca direta da reparação do mal causado a outra pessoa e a atitude de não cometer este erro novamente no futuro. Os pecados e transgressões são parcialmente removidos por meio de orações (que substituíram os sacrifícios de animais da época do Templo Sagrado de Jerusalém) como um modo de expiar os pecados, mas o principal é buscar corrigir o mal feito a outras pessoas.

Para os cristãos, Jesus substituiu a Lei judaica (1). Para os judeus, os mandamentos (mitsvót) e a Lei judaica (halachá) continuam e continuarão valendo para sempre e jamais serão substituídos.

Para os judeus, Jesus não é visto como o messias. Na visão judaica, o messias é um ser humano que virá em uma era de paz. Poderemos reconhecer a era messiânica quando percebermos que o mundo está absolutamente em paz. Na visão judaica, é notório que isso não aconteceu quando Jesus viveu, e jamais houve paz em qualquer período após a sua morte.

Quando se fala de Jesus como um homem, as opiniões dos judeus variam muito. Muitos o respeitam como um professor ético que aceitava e praticava a Lei judaica, como uma pessoa que sequer se via como um messias, que jamais quis iniciar uma nova religião. Em vez disso, Jesus é visto por esses judeus como uma pessoa que desafiou as práticas das autoridades religiosas judaicas de seu tempo. Segundo essa visão, ele queria aperfeiçoar o judaísmo de acordo com o seu próprio entendimento, sem jamais querer romper com o Povo Judeu. Para outros, Jesus distorceu as leis judaicas e semeou a discórdia entre os judeus de seu tempo. Seja qual for a resposta judaica, há um consenso fundamental e irrefutável: nenhum judeu, seja nascido judeu ou convertido ao judaísmo, acredita que Jesus seja o Deus Filho ou o messias.

Para os judeus, o único Deus é D’us; e o Messias ainda está por vir.

    

Livre-arbítrio e o pecado original

Para o cristianismo a idéia do pecado original assume que as pessoas trazem consigo a mácula do mal desde o nascimento e que não podem remover seus pecados sozinhas, mas somente pela graça que lhes foi oferecida pela morte sob sacrifício de Jesus como expiação por todos os pecados da humanidade. Para os cristãos não há outra forma de salvação a não ser através de Jesus.

Em contrapartida, para os judeus não há a idéia de pecado original. A visão judaica é que os seres humanos não nascem naturalmente bons ou maus. Todo indivíduo tem inclinações boas e más, mas tem também o livre-arbítrio moral para escolher o bem, e esse livre-arbítrio moral para o bem pode ser mais poderoso do que a inclinação para o mal. Na verdade, a ética judaica traz consigo a idéia de que os seres humanos decidem por si mesmos como agir. Isso é assim porque a inclinação para o mal e a possibilidade de pecado inerente à mesma permitem que as pessoas escolham o que é bom e, assim, obtenham mérito moral. A visão judaica não é a que as pessoas estão indefesas diante do equívoco moral e dependem de terceiros para serem salvas. O judaísmo entende que os seres humanos foram dotados de recursos para que sejam capazes de optar pelo bem quando se deparam com uma situação em que há inclinações para o bem e para o mal. Assim, têm a possiblidade de aprender com os próprios erros e evoluir moralmente.

  

Morte, céu e inferno

Em geral os pensadores judeus sempre se concentraram nas maneiras que poderiam levar a uma vida boa na Terra e ao Ticun Olám, ou seja, ao aperfeiçoamento do mundo, deixando as preocupações a respeito da morte e do que vem após a morte para um momento mais apropriado. O judaísmo encara a morte como um fato natural e enfatiza o seu papel de dar um sentido à vida. É claro que as questões relativas à morte são inevitavelmente importantes. O medo da morte, do que irá acontecer com a nossa alma e com as almas das pessoas que nos são queridas, as questões éticas que emergem quando alguém morre injustamente e vários outros temas são discutidos na literatura judaica. Uma vez que D’us é visto como absolutamente justo, as aparentes injustiças no mundo têm levado muitos judeus tradicionais a verem a vida após a morte como uma maneira de refletir sobre a justiça final aplicada à existência humana.

Muitos pensadores judeus tradicionais teceram considerações sobre o modo como os indivíduos seriam recompensados ou punidos após suas mortes. Há poucas e raras descrições da vida após a morte. Os tradicionalistas deram o nome de “Guehenôm” para o local onde as almas são punidas. Muitos pensadores judeus notaram que uma vez que D’us é, essencialmente, pleno de misericórdia e amor, não se deve considerar que a punição será eterna; longe disso – muitas vezes considera-se que esse período, para a maioria das pessoas, dura menos de um ano.

Ao mesmo tempo, há muitos conceitos diferentes de Paraíso: um deles defende que o Paraíso é o local onde nós finalmente entenderemos o verdadeiro sentido de D’us. Ademais, melhor do que pensar em céu e inferno separados é imaginar que há somente uma distância maior ou menor de D’us após da morte. Além disso, a punição poderá ser auto-determinada, ou seja, o indivíduo receberá um sofrimento equivalente àquele que proporcionou enquanto estava vivo. Portanto, o judaísmo não tem uma noção de céu e inferno, com diferentes lugares no inferno para diferentes punições. Em vez disso, prevalece a idéia de que D’us usa a vida após a morte para conceder a justiça definitiva e como uma última oportunidade para que as pessoas predominantemente más busquem algum tipo de redenção final.

O judaísmo não acredita que as pessoas não-judias irão automaticamente para o inferno ou que os judeus irão automaticamente para o céu somente por pertencerem a uma ou outra religião (2). Em vez disso, o que realmente conta é a conduta ética individual. Muitos judeus tradicionais acreditam que o judaísmo fornece o melhor guia para conduzir essa vida ética.

  

* Texto adaptado do site em inglês Convert, com a permissão de Barbara Shair.

    

Notas

1. Tradução: Fábio Lacerda

2. Edição: Adriana Lacerda e Uri Lam

3. Adaptação para o judaísmo brasileiro: Uri Lam

4. Observações do Tradutor:

a) Para os cristãos, arrepender-se do pecado e pedir perdão a Jesus é suficiente para a sua absolvição. Para os judeus, além do sincero arrependimento, é necessário pedir perdão a D’us, à pessoa que sofreu com o erro, reparar o dano causado e comprometer- se a não cometer este erro novamente no futuro, ao viver de acordo com os mandamentos da Lei judaica;

b) Para os cristãos o Deus Pai só nos ouve através do Deus Filho e somente convertendo-se a Jesus se obterã salvação. Para os judeus D’us ouve diretamente rogos, pedidos, suplicas, agradecimentos, etc. de qulquer ser humano que for sincero, ético, justo e humilde, independente de religião;

c) Ou seja, somente o fato de ser judeu não é passaporte para o Paraíso no Mundo Vindouro (após a morte), ou o fato de se ter outra religião não significa que se irá para o inferno.

About these ads
This entry was posted in Religion and tagged , , . Bookmark the permalink.

100 Responses to As diferenças entre o judaísmo e Cristianismo

  1. ramon souza silva filho says:

    OTIMO!!!:D

    • jane says:

      Como vc pode achar ótimo o autor colocou as diferenças, mas com total inclinação a dizer que o judaismo se eleva ao cristianismo.Ele não foi imparcial o que o levou a fazer várias criticas imbutidas nas frase:” essa tentativa de dividir D’us como um retrocesso parcial, quase um comprometimento com o conceito pagão de vários deuses. Para o judaísmo isso se constitui em idolatria, atividade proibida na fé judaica.” tbm abominamos a idolatria no evangélio. O que mais fez foi defender sua religião.

      • aquila says:

        ele foi imparcial,falou contra o cristinismo.Cristo é sim acomtinuidade da lei de Deus. Não a de Moises que requer o sacrificio ainda de animais. Proselitismo é o que o judeus mais são.Aonde que um judeu acha que um incircuciso, é filho de Deus. A diferença esta em eles espera o messias, para eles poder reinarem.O messias ja veio todos, podemos reinar.COM CRISTO EM CRISTO POR CRISTO.

  2. Pingback: millermaike no diHITT

  3. lauvir m. detogni says:

    demonstra total falta de conhecimento bilblico

  4. frankherles says:

    Lauvir
    O que seria essa “total falta de conhecimento bíblico”??? Poderia ser mais especifico?

    • aquila says:

      conhecimento da vinda do messias o filho de Deus.Como disse Davi ¨Disse o Senhor ao meu Senhor.Assenta-se a minha direita ate que eu ponha teus inimigos debaixo dos teus pes. Salmo. 110:1, como pode Davi ser pai, do rei que é o messias se lhe chama senhor. Quem perguntou foi jesus.A biblia mostra os judeus ´perseguindo os Cristão e tentando Faze-los seguir a lei. ate matado muitos. o inimigo que ai se refere no Cristianismo e o Lucifer. Qual é no judaismo?

  5. Mylenna says:

    Muito bom!!! bem resumido!

    • tuca says:

      O povo juldeu foi escolhido para divulgar a Lei de Deus. E tem cumprindo esse compromisso de forma constante, mesmo sendo perseguidos, presos, torturados, assassinados.
      Antes costumava me perguntar se na terra existiria outro povo que cumpromisso esse compromisso independente das consequências. Hoje não me pergunto mais, minha mãe me deu a resposta: Deus sabe o que faz…
      Ao povo judeu, meu carinho, respeito e admiração.

      • almir alves says:

        Jesus é judeu, veio para os judeus, ai vale a pena lembrar de como Deus é fiel às Suas promessas; mas em virtude da negativa dos judeus, Ele abrio espaço para as ovelhas do outro aprisco, que ceitasse a Jesus Crito com seu único salvador. mas isso ñ o caráter de Jesus como judeu. (Ele disse, ñ vim mudar a lei, e sim, cumpri-la) e isso Ele ñ falava dos costumes, mas da lei jenuina, instituida por Deus- Amar a Deus sobre todas as coisas, e ao proximo como a ti mesmo; ha uma regra maior q essa na formação do caráter de um homem?

        • almir alves says:

          mas isso ñ mudou o caráter ( é o q eu quis dizer)

          • bnei noach says:

            duas coisas os historiadores não duvidam mais: uma, que jesus existiu como pessoa histórica; e, dois, que jesus era judeu. infelizmente, é uma grande pena que praticamente nenhum cristão sabe realmente o que significa a afirmação, jesus era judeu, apesar de muito simples e óbvio.
            apenas reflitam: se jesus era judeu, então, ele não era cristão; se jesus vivia o judaísmo, então, ele não seguia E NÃO FUNDOU (NÃO CRIOU) o cristianismo. o cristianismo é uma traição contra a pessoa do judeu jesus. o cristianismo é uma traição contra o judaísmo de jesus.

  6. Mylenna says:

    Eu ñ consegui axar as diferenças entre o cristianismo e o judaísmo!!!!!

  7. Exelente o seu trabalho eu amei vou fazer minhas pesquisas agora só aqui

    XD!!
    . BBBBBBBBByyyyyyyyyeeeeeeeee!!!!!!

  8. Exelente seu trabalho agora eu vou fazer minhas atividaes escolares só aqui!!!

    BBBBBBBBBBYYYYYYYYYYEEEEEEEEEE!!!!!!!!!!

  9. mama says:

    Muito bom. É um texto objetivo, sómente reparei em algo que esout comentando pois é algo que sempre tive dificuldade, e fui aprender sómente na faculdade, um texto bom de verdade, não costuma se interrompido muitas vezes por subtítulos.
    Parabéns o texto está ótimo, é só uma observação.

  10. Marcelo M.Oliveira says:

    Judaismo e cristianismo é tudo farinha do mesmo saco.
    A diferença é que os judeus são autenticos, e os cristãos, infelizmente, se pulverizaram em milhares de denominações, cada uma defendendo particularidades do evangelho conforme suas convições.
    No entanto, ao final de tudo, podemos dizer que os judeus são os antigos cristãos e os cristãos os novos judeus. E tudo isto porque oramos para o mesmo Deus…
    Que Deus abençoe a todos…

  11. Benedita Custódio says:

    Solicito informa se os senhores tem o livro “Judaísmo e Cristianismo: as Diferenças”, Editora Sefer).
    Nas Livrarias estão esgotados e necessito fazer um trabalho, sobre esse assunto.
    Também solicito informar o que as religiões Cristianismo e Judaismo tem de diferenças e semelhanças com a natureza e o meio ambiente
    Muito obrigada

    Benedita Custódio

  12. Michael Lengui says:

    Bom texto.
    Não deixem de ler o livro “Judaísmo e Cristianismo: as Diferenças”.

  13. adylla says:

    eu adorei vai me ajuda muinto no trabalho de historia e vo ganha 10 pelo visto

    obrigado por fazer ese sit

    Ass: Adylla Calixto Silva

  14. Denise says:

    o texto está muito bom, bem resumido e bastante claro.
    Parabéns pelo site.

    Obrigada pelas informações!!!!

  15. Fernando Miranda says:

    Não gostei muito do texto, pois não é necessário ser muito inteligente para perceber que foi escrito por um judeu, o que, portanto, o impede de ser imparcial. Em vez de apontar as diferenças, o que faz é salientar os pontos onde o judaísmo lhe parece mais coerente. Não fala, por exemplo, na obsessão dos judeus com a limpeza ou pureza exterior das mãos e do corpo, quando o que interessa é a limpeza e pureza interior.

    • Eduardo Antonio says:

      Vc talvez não entenda isso, pois a limpeza do corpo, é consequencia de uma limpeza da alma.

      • jane says:

        Nada a ver. Tá viajando! O corpo é matéria e um dia se tornará pó, podre.
        E a alma esta sim viverá eternamente. Eu nunca li no livro sagrado(bíblia) que um corpo não aceiado o Espirito Santo não possa habitar.Quando dizemos Deus não habita em templo sujo, nos referimos ao caráter, conduta limpa de uma vida cristã, nossos atos,nossas obras. Todos temos que ter higiene ela faz parte da vida do ser humano para assim termos um corpo saudável.

  16. muito obrigado me ajudou muito na minha prova de teologia, foi uma bencao e que Deus poca abencoar vcs em tudo…

  17. Ubiratan Sousa says:

    Interessante esse ideal da ética judaica para q o indivíduo alcance a salvação. Creio q a maioria esmagadora da população da Terra ignora esse ideal, seja ela religiosa ou não.
    Qt à idéia de q os cristãos poderiam serem idólatras, pelo fato de acreditar na Santíssima Trindade, considerando um tríplice Deus, ao meu ver é equivocada.

    • jane says:

      Tbm acho equivocada. Eles não sabem o conceito de idolatria.

      • Tiago Rodrigues says:

        Ninguém tem que achar equivocada ou não, apenas aceitar que há várias religiões no mundo. Cada um tem a sua, ninguém está certo ou errado. É por alguém se achar melhor que os outros que começam guerras, etc…

  18. Marcello Malafaia says:

    Acho uma ilusão pensar que a ética ou a moral é capaz de melhorar o mundo. Gostaria de saber: Vocês tem o conceito de salvação?
    Nós, Cristãos, cremos que na terra não é possível alcançar a paz, em razão do mal que reside no mundo e mais especificamente nas pessoas. Sendo assim, cremos que esse messias que vocês esperam em tempos de paz jamais virá. Isso não nos impede de buscar melhoras no mundo.
    Vocês poderiam explicar como vocês vêem Deus. Deus é Deus só de Israel? O nosso é universal, e sua bondade se estende a todos.
    O artigo parece criticar a coerência das crenças cristãs. Mas tuas crenças são somente crenças, e não possuem nada de racional. É fé.
    A verdade última, revelada em Cristo, é o amor. Vocês têm o conceito de amor?
    O cristianismo surgiu no ambiente judaico, mas nada tem a ver com o judaísmo. Vocês tem um monte de rituais e apetrechos e símbolos. Nós temos somente a cruz. Nesse sentido, somos muito mais simples, diretos e racionais.
    Quanto ao monoteísmo, não é criação judaica mas já havia aparecido no Zoroastrismo.
    Acho a visão de quem escreveu miope.

    • Eduardo Antonio says:

      Como não tem rituais? E a missa, semana santa, santos, etc. Se vcs acham que estão certos, melhor para todos.

      • Léo says:

        Companheiro, não confunda Evangélicos com Católicos. Embora tragam a bandeira do Cristianismo, o Deus Salvador, existem inúmeras divergências quanto a liturgia.
        Há muito venho estudando sobre a origem do Cristianismo e Judaismo. Antes que lancem pedras em mim, vou logo dizendo que sou Cristão, mais precisamente de denominação evangélica.
        Penso que existem diferenças sim entre o judaismo e o cristianismo. Existem por causa da nossa limitação mental e por falta de bom senso.
        Em tempo percebo que a Igreja tem se desviado dos padrões da igreja do 1ª século e em muito tem se distanciado da sua origem. Discordando do companheiro Malafaia, o cristianismo tem a ver sim com o judaismo. Jesus não veio para criar uma religião. Ele veio trazer um estilo de vida a qual devemos seguir. Jesus não veio para substituir a lei, Ele veio para cumpri-la. Ha uma diferença muito grande em substituir e cumprir.
        Imaginem se todos vivessem como Jesus. Eu acredito piamente que os judeus não seriam queimados vivos, pois não foi isso que Jesus ensinou.
        Quanto á mágoa residente no povo judeu pelo holocausto eu entendo que para aqueles que enfrentaram esse momento não deve ter sido nada fácil, agora usar isso para gerar distancias entre as partes vejo isso como levianismo.
        No Brasil, os índios foram massacrados na era do “descobrimento”, cristãos foram perseguidos, assim como outras nações e povos foram perseguidos e massacrados em varias partes do mundo, seja pelos nazistas ou por outras facções existentes nas eras das grandes guerras. Os judeus foram escravos por muitos anos no Egito, não é mesmo. Vida de escravo não é facil. Hoje são livres, mas não vejo muita reclamação desse perido. Não quero limpar a barra do que a igreja fez com o povo judeu até porque ela errou, e errou feio diga-se de passagem.
        Agora usar isso para manter discordia, ressentimentos e distanciamento não é o que Deus espera, penso eu. Deus escolheu Israel no principio para ser exemplo, estar perto das nações e fazer com elas entendam quem era e é Deus.
        Porque manter essa distancia. Porque limitar o amor, misericordia, os benefícios de Deus somente a nação de Israel. Deus é Deus do mundo, do universo e tudo que nele contem. Deus é o único criador. Tudo provem dele. Toda honra e glória seja dado a Ele. Porque Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas.
        Assim como os judeus não conhecem Deus em sua totalidade, acho insustentável a idéia de limitar o poder de Deus.
        Deus está acima de tudo e todos. Ele tem o tempo e o pespaço em suas mão. Enquanto mais eu aprofundo nos meus estudos sobre Astronomia (não confundam por favor com Astrologia) e Mecanica quãntica (sou físico de formação acadêmica), mais tenho certeza do Deus que sirvo.
        Não tenho problema quanto a trindade, embora considero dificil o seu entendimento, pois isso não é idolatria. A idolatria não deve ser praticada, pois Deus a abomina.
        Eu tenho corpo, alma e espirito, alguns acreditam somente em corpo-alma ou corpo-espirito, no entanto eu sou um só. Sou UNO.
        O Sol é uma estrela qque tem uma forma (corpo) emite radiação luminosa (luz) e radiação térmica (calor) e é um SÓ. O sol é uma estrela e não duas estrelas.
        No entanto a forma como deus está organizado diz respeito a Ele e acharmos que temos condições de descreve-lo em sua totalidade é minimizar a sua divindade e promover a nossa materialidade a um nivel superior.
        A questão aqui é ter humildade para reconhecer e aceitar.
        Jesus (Yeshua Ha Mashiach) não precisa de um defensor e não estou aqui para defendê-lo. Escrevo para compartilhar o saber. É assim que deveria ser vista e praticado o evangelismo e não forçá-lo como muitos dizem.
        O que é bom dever ser compartilhado levando em consideração que TODOS tem o direito de aceitar ou não (liberdade de escolha ou livre arbítrio).
        Deus não é mal educado e não está a fim de forçar ninguem a nada. Ele criou um plano de redenção através do sacrificio de Jesus por amor a Humanidade.
        Cabe ao ser humano aceitar ou não essa redenção. Deus não deixará de ser Deus se nós não aceitarmos.
        Ha tempo fui acordado para isso. O desejo de Deus é que israel e a Igreja ´viva em harmonia sintonizada na frequência harmõnica de Deus. Poxa acho que forçei um pouco com a física, né.
        Abraços a todos os companheiros (companheiro=aquele que compartilha o pão).
        Que Deus abençoe a todos.

    • bnei noach says:

      qual é a única revelação de D-us para toda a humanidade? a Torá. e tanto isso é verdade que nenhuma religião nunca conseguiu destruí-la ou substituí-la. O D-us da Torá sim, é verdadeiramente D-us de todos, O PAI INFINITO de todo mundo. todos os humanos são filhos de D-us, isso sim é amor, e não dizer que somente um é filho de deus ou que apenas alguns o são. na Torá não existe céu e nem inferno, e isso sim é amor, pois D-us dá a vida a todos, e a vida é um aprendizado pra todos, sem exceção, isso sim é amor. QUEM é O CRIADOR do mundo? D-us, e é obvio que D-us levará o mundo a se auto conscientizar de Sua existência e da existência de Sua Torá, levando o mundo a paz absoluta, isso sim é amor.
      o deus de vcs é um deus limitado, que se está no céu não está na terra, e se está na terra não está no céu. é um deus que é combatido, guerreado por um outro deus, tão criador quanto ele. isso sim é o que vcs herdaram do zoroastrismo (o que mostra que de fato o zoroastrismo não era monoteísta.) O D-us da Torá é O INFINITO onde tudo e todos existem.

  19. André G. Vieira says:

    muito bom o texto.
    Tirei finalmente minhas dúvidas da diferença entre judaísmo e o cristianismo.
    Deus abençoe vcs…

  20. jamile says:

    gostei muito é interessante! ótimo texto bem resumido adorei!!!!!!!!!

  21. frankherles says:

    Fernando Miranda
    Certamente este texto foi escrito por um judeu, mas isto não significa que seja imparcial. Simplesmente aborda a questão do ponto de vista das escrituras judaicas. Talvez você ou outro cristão que ler este texto possa postar algumas considerações sobre as diferenças entre judaismo e cristianismo – do ponto de vista das escrituras cristã. Quanto a “obcessão dos judeus pela limpesa do corpo”, trata=se de um prática judaíca-cabalista onde as ações materiais geram irradiações e vibrações espirituais que propirciam a elevação de alma-espírito em direção à Fonte – O Criador. É, em outras palavras, uma ação de profundo respeito pela Fonte de tudo – puro em origem e natureza – antes de nos dirigirmos a Ele para qualquer agradecimento ou pedido.

  22. frankherles says:

    Benedita
    Realmente as primeiras edições deste livro se esgotaram rapidamente, não só em português com em outros idiomas. No caso de Português a Editora Sefer está publicando outras edições e revendendo livros usados comprados dos
    primeirtos clientes. Você pode, se ainda deseja, encontar esse livro aqui: http://www.estantevirtual.com.br/Rosmarin-Trude-Weiss-Judaismo-e-Cristianismo-as-Diferencas-24696813.html

  23. bruno nery says:

    respeito os Judeus e suas leis ,mas prefiro crer e acreditar na graça no qual foi oferecida atraves de jesus

  24. o que o cristianismo do judaímo, se ambas religiões tem o mesmo livro sagrado

  25. exelente trabalho adoreiiiii

  26. sou eu. says:

    A verdade meus filhos, é como um quebra-cabeça que precisa ser montado.
    Quem é sábio que entenda.

  27. andrey says:

    alguem pode me espricar o q o sou eu quiz diser com as palavras a cima?
    achei interesante.

  28. Sou Eu says:

    A verdade é como um quebra-cabeça.
    Quem é sábio entenderá.

  29. siw says:

    achei super legal essas diferenças , gostaria de saber algumas semelhanças também!!
    obrr.

  30. Francisco Diógenes de Medeiros says:

    Para tirarmos conclusões de quem está mais certo ou mais errado é preciso que tenhamos o conhecimento. Estudar as duas partes faz parte do aprendizado. Independente de religião, atualmente estou tentando me encontrar num conceito de religião. Nasci num berço católico por indução familiar. Hoje vejo o mundo repleto de conceitos e de religiões que levam a um só Deus. Tenho dificuldades de saber quem está mais certo. Partindo desse princípio, estou a estudar a palavra escrita (Bíblia). Sou tendencioso a aceitar os princípios cristão, porém, não discordo de outras opniões. O que importa é que um ser supremo foi capaz de criar esse mundo e manter uma harmonia nesse universo até hoje considerado infinito. O mistério do segundo (tempo) a seguir ainda não foi desvendado. Não acredito em “túneo do tempo”. Vivemos o presente e dele nos sustentamos. O futuro é incerto, porém, devemos plantar a semente e regá-la para colhermos os melhores frutos no amanhã. Portanto, acredito em um únido Deus que, conforme as escrituras, esteve presente na terra por um Ser semelhante a nós, denominado de Jesus e que, movido por um espírito de bondade, mostrou o caminho do bem e detrimento do mal. Para os que seguirem os seus ensinamentos acredito que serão felizes, independente da vida ou da morte e, para os que buscarem outro caminho diferente do que foi ensinado, só o futuro lhes dirá. Que Deus nos abençoe!

  31. aimee moraes says:

    maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou á graça de hamashia para outro evangelho.o qual nao e outro,mas há alguns que vos inquietam e querem transformar o evangelho de hamashia. mas,ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado,esse seja ANÁTEMA.
    para os judeus: nas escrituras sagradas diz quem viver pela lei será julgado pela lei.as escrituras sagradas afirmão se você cobiçar o teu proximo com desejos de posuir dita pessoa entao arranque o seu olho. quem viver pela lei será julgado pela lei. moisés pecou contra o eterno deus o matou quem peca contra o eterno adonai merese a morte as escrituras sagradas afirmam.entao porque muitos judeus pecam e continuam vivos
    meus caros judeus vocês vivem pela graça do eterno deus.
    eu vejo a vida como uma eterna busca pela santidade.adonai vai julgar segundo as obras .

  32. Magno Cesar Marthaus says:

    O judaísmo é uma religião tradicionalista baseada nas leis do Antigo Testamento enquanto o cristianismo está fundamentado nos escritos do Novo Testamento. Os judeus tradicionais não acreditam na divindade de Jesus Cristo e repugnam seus ensinamentos. Esquecem eles que Jesus praticou as leis judaicas e aperfeiçou os ensinamentos contidos nos dez mandamentos. Deveria haver mais discussão entre cristãos e judeus a respeito de pontos comuns entre as religiões.

  33. Carlos Alberto says:

    Judaismo e cristianismo é basicamente a mesma coisa. Digo isto por acreditar que as diferenças maiores são oriundas da “agregação do paulinismo e as adulterações de escritos do Padro realizados pelo poder de Roma.” Livros e cartas do Paulo e questões centrais do criatianismo como Deus encarnado, caminho único para salvação e trindade (essa última tardia, não há sustenteção nem mesmo nos evangelhos adulterados são resultados de ações dos dedos de Roma baseados em documentos egipcios.

    • Victor Jesus says:

      Eu acho engraçado como as pessoas inventam adulterações para a bíblia. Penso que o velho argumento que “a igreja católica adulterou a bíblia” cai justamente na divindade que eles mais veneram: a virgem Maria.

      Vejam o porquê:

      1 – Se a igreja católica tivesse adulterado a bíblia, certamente teriam removido o versículo 4 do capítulo 2 do evangelho de João. (Mulher, que tenho eu contigo?).

      2 – Como certamente teriam removido o versículo 26 do capítulo 19 do evangelho de João.

      3 – Certamente teriam colocado algo na bíblia, “endeusando” a virgem Maria. Teriam também removido as evidências de que Maria teve outros filhos após Jesus, fazendo com que ela perdesse o seu estado virginal.

      Sem contar outros aspectos, onde eles poderiam ter manipulado a Palavra com o objetivo de conceder ainda mais poderes para a igreja católica.

      Acho que se raciocinarmos um pouquinho, veremos que essa história de bíblia adulterada é pura falácia.

  34. Marcelino says:

    Apesar de acreditar que foi escrito por um judeu, eu gostei do texto. Se Jesus é de fato, o filho de Deus, ou não, é tudo uma questão de crença ou fé. Ninguém tem plena certeza da verdade absoluta. Acredito que o mais importante são as questões morais, o amor ao próximo, a caridade e a busca constante do crescimento espiritual. Nenhuma pessoa pode ser condenada ao inferno por ser ou não cristão ou judeu. Se as histórias contadas na Bíblia ou em outro livro sagrado são verdadeiras ou não, é apenas uma questão de crença. O fato é que em todas as escrituras, mitologias ou religiões, fala-se da existência de um supremo criador, um deus. Então ele deve existir, seja ele jeova, ou qualquer outro nome que possa ser chamado. Nesse Deus, eu acredito, não que ele seja bonzinho, mas justo. Preconceitos nunca!!!!! Tchau!!!

  35. jose neto says:

    Muito bom seu trabalho ele tem um bom entendimento e trasnmite bem todo o conteudo.

  36. Igor says:

    olá a todos :) queria colocar o meu problema. lol eu lembro-me de que quando era pequenino, ao brincar com os meus carrinhos a recrear o tráfego urbano da minha cidade, lembro-me de ter como um amigo imaginário que estava sempre ao meu lado, eu desabafava e falava imenso com ele a toda a hora que eu estivesse sozinho. Fazia-me viver como se nada do que a vida me oferecia fosse importante já. Eu vivia com ele e tudo era estupendo. Tanto que para mim era assim que gostaria de viver o resto da minha vida. Não queria mudar nada. Era para sempre. Só eu e o meu amigo imaginário. Mas todos nós sabemos que isso era por ser crinaça, gostei muito desse tempo. Mas tenho completa noção que a realidade não pode ser vivida com amigos imaginários e tenho que trabalhar e me esforçar para conseguir quaisquer que sejam os meus objectivos. Sei que temos de deixar sempre essa crinaça dentro de nós viver e deixar ter esse amigo, mas não pode ser para sempre, não nos pode governar, era como se eu tivesse num mundo imaginário com o meu amigo e não o meu amigo imaginário no meu mundo. :)

  37. Lu Mota says:

    O texto realmente traz um aprofundamento tendencioso ao judaísmo. Posso afirmar, por experiência própria, que a busca a Jesus é algo realmente fascinante e se feita com sinceridade é surpreendete. A verdadeira herança deixada por Deus, hoje, para nós é o seu Espírito Santo, o Jesus vivo entre nós. A palavra de Deus diz que nossa salvação, após a morte, está na crença em Jesus Cristo como o unico salvador, ainda em vida, vai querer arriscar? Não perca seu precioso tempo, experimente ter uma relação com a Trindade, que é um só, mas podemos nos relacionar de uma maneira especial com o que nos deu o deu o dom da vida, o Rei do amor e o companheiro consolador ( Deus, Jesus e o Espírito Santo). Busque o Senhor, Ele aguarda ancioso por cada um de nós. Um abraço, a todos!

    • Eduardo Antonio says:

      Com todo respeito, até onde vc iria para provar o que vc acredita? A quem vc deve se dirigir: Deus, Jesus ou Espírito Santo? Ou só irão para o paraíso aqueles que aceitam Jesus? E as outras religiões, milhares que acreditam em Deus e respeitam a natureza, isto é, todos os seres criados por Deus. Será que Deus será implacável com eles?

  38. felipe says:

    Olha este texto ta bem como posso falar,informações não confiaveis

  39. EDIR JOEL MACHADO VAZ says:

    SE JESUS MORREU PARA TIRAR NOSSOS PECADOS,PORQUE AS DOENÇAS AUMENTARAM,CRIANÇAS MORRENDO DE TODOS OS TIPOS DE DOENÇAS QUE FORAM CADA VEZ MAIS CAUSADAS POR NÓS MESMOS.
    E OUTRA OBSERVAÇÃO O D,US QUE OS JUDEUS SEGUEM, Ñ É SÓ D,US DELES
    MAS DAQUELES QUE Ñ VÃO PELO DISSE ME DISSE, E SIM PARA AQUELES QUE PROCURAM SABER A VERDADE, PARA ISSO POVO IDÓLATRA PARE DE FICAR FALANDO COISAS QUE Ñ SABEM E PROCURA MAIS CULTURA QE CHEGAREMOS À EVOLUIR E EVOLUINDO CONHECEREMOS D,US REALMENTE.
    POIS OS JUDEUS Ñ SÃO SANTOS E SIM AS PESSOAS QUE PROCURAREM CONHECIMENTO SEJA ELE OU Ñ JUDEUS.VIM DE UM LAR CRISTÃO E GRAÇAS A MEU IRMÃO E MINHA VONTADE DE SABER DA VERDADE E Ñ DE FICAR CRITICANDO, HOJE SEI QUE A TORÁ É A ÚNICA RASÃO PARA SE APROXIMAR CADA VEZ MAIS DA VERDADE.

  40. Lu Mota says:

    GENTE, OS CONFLITOS RELACIONADOS ENTRE CRISTÃOS E JUDEUS TEM UM MOTIVO SIMPLES. OS PROFETAS DO TORÁ ( ANTIGO TESTAMENTO DA BÍBLIA ) FALAM DA VINDA DE JESUS EXPLICITAMENTE, MAS OS JUDEUS ACHAVAM QUE A VINDA DEUS ENTRE NÓS NÃO PODEIRA SER POR MEIO DE UM HOMEM POBRE E SIMPLES COMO JESUS, E SIM ALGUÉM PODEROSO NAQUELA ÉPOCA. O SENHOR JESUS LEVOU TODOS OS NOSSOS PECADOS, MAS NÃO LEVOU A CONSQUENCIA DELES, QUE É AQUILO QUE COLHEMOS, JUSTOS E INJUSTOS. O QUE NOS RESTA É ESTARMOS NA BUSCA DE UMA RELAÇÃO CONSISTENTE COM DEUS E ASSIM PODERMOS VIVER NA GRAÇA DO SENHOR, QUE NADA MAIS É DO QUE VIVERMOS COM LIBERDADE, QUE NÃO PODE SER CONFUNDIDA COM EXAGEROS, TUDO PODEMOS NAQUELE QUE NOS FORTALECE, E PERMANECEREMOS FIRMES NA ROCHA. A GRAÇA E PAZ ESTEJAM COM VOCÊS.

    • Eduardo Antonio says:

      Com todo respeito, eu acho que ele não levou todo o pecado, pois não é que vc tenha uma religião não terá mais pecados, muitos de outras religiões, que não cristãos, são pessoas muito mais interessantes que muitos dentro de igrejas e gritam Deus com muita força para todos ouvirem, mas Deus apenas lê seu pensamento.

    • bnei noach says:

      quanta desinformação!!!!!!
      os judeus não aceitaram a jesus como mashiach, e até hoje continuam aguardando o seu surgimento, pelo simples fato de que até hoje ninguém cumpriu todas as profecias bíblicas messiânicas. aí, um desinformado irá dizer: “ah, cumpriu sim, jesus cumpriu todas as profecias messiânicas.” mas então, nesse caso, onde está o reino messiânico? cadê a era messiânica? a verdade é que ninguém está vendo nem o reino e nem a era do mashiach, e o motivo é obvio e simples, é pq o mashiach ainda não veio (não tem nada haver com pobreza ou riqueza, ou qualquer outra coisa).

      obs: os profetas falaram explicitamente de jesus? mas os profetas eram o que, judeus ou cristãos? os profetas vivenciavam o judaísmo ou o cristianismo? então é simplesmente obvio que nenhum profeta falou nada sobre algum jesus. são vcs cristãos que colocam palavras na “boca” dos profetas.

  41. penepole says:

    QUEM É QUE DOMINA OS JUDEOS?E O QUE ELES ACHAM DAS OUTRAS RELIGIOES…………

  42. Daniel says:

    Por que vc grafa D’us ??

  43. Daniel says:

    TODO povo. em seus primórdios, tinham seus deuses (ou Deus). Com o passar dos tempos houve uma reacomodação para outras religiões e mudanças, por vários fatores. A MITOLOGIA GREGA de hoje foi a Religião de Fato de ontem dos povos greco-romanos. Amanhã (daqui a mil anos) não saberemos que religiões serão dominantes. Hoje os cristãos são 2,5 bilhões no mundo de 6,5 bilhões de pessoas. Há 1,4 bilhão de muçulmanos e 1,0 bolhão de hindus,, por exemplo.
    Detalhe> O Hinduísmo possui pelo menos 5 mil anos. O Judaísmo não passa de 3,5 mil e o Cristianismo, de 1 900 anos.

  44. carlos sousa says:

    O grande problema da humanidade está intrísecamente ligado ao EGO . Muitas vidas se perdam por esta doença patologica que invade o mundo de sofrimento . Tomar consciença da essencia de vida que está em nós, compreendemos sem necessitar de religiões a nossa missão no mundo . Amar a DEUS e o proximo como a nós mesmos, é o expoente maximo da libertação . O resto é retórica .

  45. Marcio Rodrigues says:

    vcs judeus gosto mto da religião de vc. pq vc acredita um Deus Criador. se não fosse cristão eu gostaria me converte judaismo.
    mas vc não acretida no messias q venho esse mundo como filho Deus pois esta na Biblia Sagrada.em Isaias 9;9 pois já nasceu uma criança, Deus nos mandou um menino que será o nosso rei. Ele será chamado de ”Conselheiro Maravilhoso ”Deus
    Poderoso”, Pai Eterno”, Principe da Paz.
    vcs espera que ele venha em era de paz. na verdade ele ja venho esta voltando para julgar a todo dessa Terra.

  46. Vinícius Tavares Coutinho says:

    Saúdo-vos, pois, com a santa e gloriosa paz do nosso senhor e salvador Jesus Cristo, que veio para os seus, mas os seus não o receberam [...] O apóstolo Paulo de Tarso, ex-Saulo de Tarso, instruído na Lei judáica por Gamaliel, ouviu a voz de Cristo, arrependeu-se, converteu-se, e inspirado pelo Espírito Santo escreveu um tratado riquíssimo observado em sua Carta aos romanos sobre o significado da Lei judaica e da graça de Deus, que por sua vez, foi concedida através do sacrifício do Senhor Jesus, que é o caminho a verdade e a vida. Este Jesus que ressucitou e antes de ascender aos céus foi visto por uma não dispresível quantidade de testemunhas, que segundo o evangelho de João, estimavam-se em cerca de 500 pessoas. Cristo, ou seja, o Messias, é o principe da paz ao qual se referiu o profeta Isaías considerado e legitimado pela própria crença judaica. A paz que os judeus esperam está no meio de nós através da fé em Jesus e da habitação do Espírito de Deus em nós, não num Messias que ainda está por vir, porque o reino dos céus é chegado e está entre nós, creia no Senhor Jesus e ainda que percas sua vida, viverás!

  47. Miller says:

    ”Como não tem rituais? E a missa, semana santa, santos, etc. Se vcs acham que estão certos, melhor para todos.”

    Rituais qualquer tipo de religião tem.
    Não são todos os cristãos que idolatram santos, imagens e símbolos.

  48. Miller says:

    Eu só espero que os judeus assim como os cristãos, tomem cuidado quando aparecer uma era ”paz” e alguém se intitular o ”messias”, essa paz será passageira e será traga pela o anti cristo e o caminho para a vinda dele já esta sendo feito a muito tempo.

  49. anselmo de sousa says:

    Diante da afirmação: “para os judeus não há a idéia de pecado original. A visão judaica é que os seres humanos não nascem naturalmente bons ou maus”, tenho o seguinte comentário: Davi (o rei de Israel) sendo judeu declarou: eu nasci na iniquidade e em pecado me concebeu a minha mãe. (sl 51). Dentre outros pontos, como os judeus veem a questão do pecado introduzido por Adão (sendo que genesis tambem faz parte da torá)?

  50. manuel says:

    Ajudou muito no meu trabalho!!! tirando que são um bando de idiotas o pessoal da minha sala!!

  51. Carlos Santos says:

    Aconselho a quem queira entender o cristianismo original, o estudo a partir do seguinte site: http://www.estudosdabiblia.net
    Depois de muitos anos de pesquisas, finalmente encontrei uma fonte de água verdadeiramente viva. Também o judaísmo é analisado à luz do Antigo e do Novo Testamento. Poderão encontrar aqui estudos escritos, em áudio e em vídeo. Muito bom.

  52. Daniel Ablas says:

    Bom texto, realmente propenso para o judaismo. Nasci em berço católico, hoje sou ateu. Estava procurando as diferenças entre o judaismo e o cristianismo apenas por henriquecimento, e acabei caindo nesta página, foi exclarecedor, pois do cristianismo eu entendo, já o judaismo nem tanto, então vi com bons olhos esta inclinação do texto.
    Acredito que não exista uma religião certa, cada um sabe da sua necessidade espiritual, abomino qualquer forma de imposição religiosa, queimar, matar e fazer terrorismo moral são formas de imposição que nos leva ao fanatismo. Gosto da maneira de pensar de algumas civilizações orientais, que dão bastante enfase na filosofia de vida.

    Sejam felizes… :)

  53. marcos victor says:

    gostei muito do site agora entrego meus trabalhos de filosofia em horas!

  54. André Leão says:

    amigos é inutil discutir se esta ou aquela é a religião certa ou errada.o ideal é ter muita fé em Deus crendo em Jesus ou não. é certo praticar o bem e ter os bons custumes como regra para se viver bem em comunidade,lembrem-se nos foi dado o livre arbitrio para acreditarmos ou não! para seguirmos o certo ou o errado! sou católico e tenho muita fé na santissima trindade assim como acredito na mãe de Jesus,da mesma maneira que o judeu não aceita a Jesus como o salvador e aos evangelicos que não aceitam a denominação de Maria como mãe do salvador.isto é assim mesmo quanto mais discussão houver a lugar nenhumchegaremos pois é caracteristica do ser humano defender o seu ponto de vista até o fim! desejo a todos muita paz e que Deus possa nos abençoar e que estejamos firmes na nossa fé sempre!

  55. Filipe Eliezer says:

    O Messias é o Rei e o Salvador da humanidade. Não é exclusividade de nenhum povo ou religião. Suas raízes humanas vem de Israel mas sua geração é desde a eternidade na concepção Divina (não foi concebido pela vontade humana). A exclusividade de Israel para com outros povos é na escolha de sua linhagem para gerarem o Salvador mas o seu reino não tem parte neste plano terreno. O messias que os judeus aguardam será um descendente de Davi ungido pelo pr´prio Yeshua (Jesus) para reassumir o trono terreno de David que será restabelecido para sempre sobre a casa de Israel no dia do Senhor – Jr 33.17. Não só o trono de Davi será restabelecido como também o sacerdócio levítico de Arão juntamente com o templo e as suas ordenanças – Jr 33.18; Ez 40-47. O trono do Messias está a destra do El – Shaday que reinará desde sua Santa Habitação para sempre. O Messias está sujeito às determinações do Eterno e não trouxe de imediato o Olam Habá (reino de Deus) porque o Eterno respeita o livre-arbítrio do ser humano e só virá quando estiverem prontos para recebê-Lo. Jesus ao andar na terra dois mil anos atrás já dizia: ‘arrependei-vos e crede na salvação de Deus, porque o reino dos céus está entre nós. Nunca é tarde para o receberrmos agora!

  56. Trevisan says:

    O texto é fantástico.
    Sou católica pela naturalidade que se batizavam as crianças há 3 décadas atrás. Hoje, com o livre-arbítrio faço parte de uma religião oriental, que também acredita num Deus único, mas que através da sua afinidade, podemos escolher em qual religião seguir.
    Tenho antepassados judeus, que nessas grandes perseguições, e que não ocorreu somente no Holocuasto, mas infelizmente, desde a antiguidade, fugiram para Itália, de onde herdei o sobrenome italiano, com origem judaíca. E por esta razão venho estudando o judaísmo.
    E pelo que ficou muito claro no texto, mas houve alguns comentários negativos, os judeus não acreditam num Deus somente de Israel, eles acreditam que TODOS SÃO FILHOS DE DEUS, E QUE SERÃO PERDOADOS E SALVOS SE FIZEREM O BEM E AGIREM COM ÉTICA. Mesmo que seja um judeu, se ele não estiver agindo com ética, não será salvo.
    Isso no meu ver ficou muito claro, mas infelizmente li alguns comentários falando ao contrário.
    Pelo contrário, infelizmente são os cristões que acreditam que se uma pessoa não seguir Jesus, está sim não será salva.
    Enfim… acho que o respeito pela escolha de cada um é amar a Deus acima de tudo.

    • frankherles says:

      Trevisan
      Obrigado pela participação. Voce realmente captou o conteuda da mensagem: PARA O JUDAISMO TODOS (SEM EXCEÇÕES) SÃO FILHOS E FILHAS DE D-US E SERÃO PERDOADOS(AS) SE AO LONGO DE SUAS RESPECTIVAS VIDAS FIZEREM O BEM AOS PRÓXIMOS SEM SEGUNDAS INTENÇÕES (POSSÍVEIS FUTUROS BENEFÍCIOS) E AGIRAM COM ÉTICA. Resumindo: Independente da religião que a pessoa professa o importante é a sua CONDUTA norteada pela ÉTICA….

    • bnei noach says:

      não será salvo? na Torá não existe salvação e nem condenação, assim como na Torá não existe céu e nem inferno, e assim como na Torá não existe jesus e nem diabo, e tudo isso sabe o por que? exatamente por causa do que vc mesma reconheceu: D-us é O PAI INFINITO de todo mundo, do mundo inteiro. sim, porque todos os humanos são filhos de D-us, então, como D-us, O INFINITO, poderia salvar uns e condenar outros? se é somente a crença em alguém (um tal de jesus) que salva, então, como toda a humanidade pôde ser salva antes de jesus nascer? então, todos os humanos antes do nascimento de jesus foram condenados porque obviamente nunca ouviram falar num tal de jesus.
      por outro lado, D-us, O PAI INFINITO, é O PAI de todos para sempre, e portanto, em qualquer época e em qualquer lugar, a qualquer momento, todos tiveram e têm acesso direto ao Seu PAI INFINITO, ie, sem absolutamente nenhum tipo de intermediário, pois do contrário, D-us não seria INFINITO.

  57. Denis says:

    Achei o autor parcial, demonstrando alguma falta de conhecimento da bíblia e um pouco ardiloso nos juízos que faz sobre os cristãos. Jesus nunca disse que Deus só ouve a pessoa por intermédio Dele, disse antes, ninguém vai ao Pai senão por Mim, eu sou o caminha a verdade e a vida. Mas disse também que se o pai terreno quando o filho o pede pão não dá pedra, o Pai celestial faria coisa melhor. Bem haja irmão, quer criatãos quer judeus, Deus é apenas um.

  58. Victor Jesus says:

    Sou cristão protestante. Inevitavelmente sou fascinado pelo povo judeu e sua história, pois tudo que creio hoje se deve a promessas feitas ainda em gênesis, livro do Antigo Testamento.

    Creio que Deus nos criou o homem e instituiu a Lei, que estão registradas nos primeiros livros do antigo testamento, sendo esta dada exclusivamente aos Judeus, que é a nação eleita, quer os cristãos queiram ou não.

    Um dos pontos principais dessa lei é: a alma que pecar, essa morrerá. Não foi papa, não foi pastor, não foi nenhum judeu ou cristão influente que disse isso, mas o próprio Deus o disse.

    Todo pecador merece morrer, a menos que um sacrifício de espiação seja feito em favor do pecador, como foi ensinado no antigo testamento para os nossos irmãos Judeus.

    Sendo Deus rico em paciência, amor e misericórdia, Ele mesmo, cumpriu a Lei, quando enviou a Jesus, para ser sacrifício e oferta agradável a Deus, pois o sangue de animais não o pode ser. A vinda do Messias é profetizada por todo o antigo testamento, tendo provas irrefutáveis de que Jesus preenchia todos os requisitos, até mesmo quando estava crucificado e não tinha poder nenhum sobre o curso dos acontecimentos, ele os preencheu (quando os soldados lançam sorte sobre as vestes de Jesus, por não haver costura nela). Isso foi profetizado nos Salmos e isso veio acontecer. Se cumpriu.

    Não concordo quando dizem que Jesus não cumpriu a Lei. Irmãos Judeus, muito pelo contrário: ele foi o ÚNICO que a cumpriu, de uma vez por todas.

    As Sagradas Escrituras dadas a seus pais, por intermédio dos profetas falam d’Ele o tempo todo. Santo Deus! Como é duro vosso coração!!!

    Deus não pode suportar o pecado. No Antigo Testamento Deus diz, nos Salmos, que não existe nenhum Justo sobre a terra, nenhum sequer. Como podem então dizer que serão salvos mediantes aos seus atos? Acaso não sabem que o padrão dos atos do Todo-Poderoso é muitíssimo elevado? É uma blasfêmia achar que agradaremos a Deus mediante nossa conduta. Me digam onde está escrito isso no antigo testamento?

    Com isso, vocês, amados irmãos Judeus, estão invalidando a própria Lei que lhes fora dada.

    Que o Deus Todo-Poderoso abençoe a todos nós.

    Graça e Paz!

    • bnei noach says:

      D-us cumprindo lei!!!!!! que conversa de idolatra. D-us deu a Torá pro humano, não pra SI MESMO. D-us não precisa da Torá, a humanidade sim.
      e não confunda os escritores judeus com os escritores cristãos. os escritores do novo testamento, cristãos, esses sim acreditavam em jesus. os escritores da Torá e dos Profetas eram judeus, e portanto, não acreditavam em nenhum jesus e muito menos falaram de algum.

  59. adil says:

    como poden ser povo eleito se nunca tiverão paz viven em querra irmão contra irmão
    matando suas crianças com bombas pior que os nanizistas e ai vem dizer que jesus foi um simples homen olhem israel atual e depois me diz voces agradão a deus

    • frankherles says:

      Israel foi eleito, escolhido entre os povos para divulgar a Lei de D-us aos povos do mundo. Esse escolha não ocorreu por Israel ser o maior ou o melhor dos povos, mas por ser “… o vermezinho de Jacó…” (Isaías 41-14…)
      … e desde que receberam a Lei no Monte Sinai essa divulgação continua até os dias de hoje, independente de paz, guerra, sangue, dores, sofrimentods, holocaustos… Os poderes político e militar dos egípcios, persas, gregos, romanos, nazistas e tantos outros não foram suficientes para romper o pacto sagrado – a Lei de D-us continua sendo divulgado aos povos do mundo…

    • Adil, você tá precisando ler um pouco mais a bíblia meu irmão. É uma ignorância apontar para as maldades que acontecem com o povo judeu. Acaso eles são os únicos povos que fazem e recebem o mal? Você já olhou o que acontece com povos que são regidos por leis islâmicas? Você está ignorando o que acontece aqui, com o nosso Brasil? Acaso você sabe que aqui, no nosso Brasil, morreu mais gente que no mesmo período de guerra no Iraque?

      Devemos amar todos os povos da Terra, pois Deus assim o faz. Isso inclui os nossos irmãos Judeus, pois lembre-se: a Salvação veio deles.

      Graça e Paz amado!

  60. Rogério says:

    Meus irmãos, hoje estamos iniciando um ano novo, é 31.12.2011. Não sou um estudioso da bíblia, más tento adquirir dentro da minha falta de conhecimento o entendimento da palavra de Deus através do estudo bíblico. Acessei esta página para tentar entender as “diferenças entre Judeus e Cristãos”, não consigo e nem posso acreditar que um pequeno texto possa gerar tanta discordância, e fico pensado o que Deus acha de tudo isto. Sou Cristão e acredito que o autor pelo fato de ser Judeu defende o seu ponto de vista, isto é normal, pois defendemos aquilo que acreditamos. Não podemos esquecer que Deus é um ser onipotente, onipresente e oniciente. Deus tudo ve e tudo pode, somos insignificantes em sua presença, sabemos que não estamos nem aos pés de Deus, pois lá já seria um lugar MUITO alto para nós. Será que Deus quer esta total discordância, o que falar então das guerras santas. O meu aprendizado com o texto foi o seguinte: Devo ser humilde e respeitar o meu próximo independente da sua crença. Que Deus abençoe a todos.

  61. adil says:

    Meu querido eu não quis ofender eu acho que devemos agir como povo santo
    porque tanta querra israel deve parar e pensar
    (meus avos são da faixa de gaza)

  62. LeonardoMoura says:

    bom, pelomenos eu nao achei que eu queria. mais e bem legal,

  63. roberto moreira says:

    Para os Protestantes responda: Para quem e qual e a Igreja que Cristo Falou: E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.
    Se voçe Protestante falar que foi a Igreja Primitiva estara dizendo que Jesus é mentiroso, porque a igreja primitiva, so existia no passado depois as portas do inferno acabaram com ela, aonde estava desde todo este tempo.
    Se falar que e Qualquer igreja Protestante, tambem estara dizendo que jesus é Mentiroso. as Igrejas Protestantes so depos do seculo XVI.
    Não é melhor diser que a Igreja sempre foi e sera a Igreja Catolica Apostolica Romana em que as portas do inferno nunca , jamais prevalecera contra ela, é o que Jesus disse acima.

    • Roberto Moreira, Graça e Paz companheiro!

      Tendo em vista teu comentário, presumo que seja católico, não só nominal, mas praticante. Por isso, será bem interessante ter algum contato com você.

      Meu amigo, certamente a igreja católica é a igreja mais antiga que se tem notícia, mas isso não significa dizer que por isso ela está certa.

      Sei que parece prepotência minha falar sobre conceitos de certo ou errado, sendo eu um ser humano miserável e que não passo de pó. Mas veja, se pegarmos a bíblia, teremos os parâmetros exatos que o nosso Senhor Jesus deixou. Observemos esses parâmetros:

      1 – Deus é o único digno de louvor e honras e Ele mesmo não divide a glória d’Ele com ninguém:

      “Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura.” – Isaías 42:8.

      2 – Que NENHUM homem ou mulher pode ser considerado como JUSTO e SANTO por si só. Veja:

      “O SENHOR olhou desde os céus para os filhos dos homens, para ver se havia algum que tivesse entendimento e buscasse a Deus.
      Desviaram-se todos e juntamente se fizeram imundos: não há quem faça o bem, não há sequer um. ” – Salmos 14:2-3

      3 – Que só Jesus é o sumo sacerdote e aliança entre Deus e os Homens:

      “Quando subiste ao alto, levaste cativo o cativeiro, recebeste dons dos homens e até dos rebeldes, para que o Senhor Deus habitasse entre eles. ” – Salmos 68:18.

      Até aqui, fiz questão de citar passagens do antigo testamento, para que todos vejam que Jesus é o ÚNICO Messias, o Filho de Deus, o Salvador prometido.

      Infelizmente, meu amigo, a igreja católica se desviou desses parâmetros, e agora é comum vermos adoração a cristãos do passado nas igrejas católicas.

      Veja, o próprio apóstolo Pedro RECUSOU adoração, quando tentaram exalta-lo:

      “E aconteceu que, entrando Pedro, saiu Cornélio a recebê-lo, e, prostrando-se a seus pés o adorou. Mas Pedro o levantou, dizendo: Levanta-te, que eu também sou homem. ” – Atos 10:25-26

      O apóstolo Paulo também agiu da mesma maneira:

      “E as multidões, vendo o que Paulo fizera, levantaram a sua voz, dizendo em língua licaónica: Fizeram-se os deuses semelhantes aos homens, e desceram até nós.
      E chamavam Júpiter a Barnabé, e Mercúrio a Paulo; porque este era o que falava.
      E o sacerdote de Júpiter, cujo templo estava em frente da cidade, trazendo para a entrada da porta touros e grinaldas, queria com a multidão sacrificar-lhes.
      Ouvindo, porém, isto os apóstolos Barnabé e Paulo, rasgaram as suas vestes, e saltaram para o meio da multidão, clamando,
      E dizendo: Senhores, por que fazeis essas coisas? Nós também somos homens como vós, sujeitos às mesmas paixões, e vos anunciamos que vos convertais dessas vaidades ao Deus vivo, que fez o céu, e a terra, o mar, e tudo quanto há neles;” – Atos 14:11-15

      Veja, meu amigo, hoje a igreja católica incorre no mesmo erro: adoram a Paulo, a Pedro, quando eles mesmos, quando vivos, não aceitaram tal adoração.

      Adoram também Maria, que certamente foi uma MULHER escolhida a dedo por Deus, no entanto, agora dorme, esperando a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.

      Por esses motivos, meu amigo, creio que a igreja católica começou certíssima, mas acabou se entregando à idolatria.

      Deus sabe o quanto eu gostaria que a Igreja Católica tivesse mantido o que recebeu de nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, o cristianismo seria um só, não estaríamos divididos, pegando até em armas, como acontece na Irlanda do Norte.

      Enfim, meu caro, finalizo dizendo que seria interessante você olhar por uma ótica diferente, leia a bíblia, pesquise, se informe.

      PS: eu já fui católico.

      Forte abraço e que Deus te abençoe!

  64. roberto moreira says:

    Busque a Verdade, porque só a Verdade libertara
    Eu creio se todo Ateu, Protestantes, etc se aprofundar no História, com honestidade, Seria o FIM dos Ateus e Protestantes

  65. Édis B. Lacerda says:

    Ao caríssimo amigo Roberto Moreira:

    Por que razão a Igreja Católica Apostólica Romana é a ÚNICA contra a qual as portas do inferno jamais poderão poderão prevalecer CONTRA ELA?

    O que você tem a dizer a respeito do tribunal da Inquisição Católica?

    Quais eram, NA VERDADE, os reais motivos das CRUZADAS? (até o cinema consegue enxergar e mostrar isso)

  66. Ao caro Victor Jesus, informo o seguinte:

    A grande prova dos desvios doutrinais bíblicos (ou heresias) verificados na Igreja Católica Apostólica Romana é a reforma protestante, que para além do mais, difundiu a Bíblia Sagrada colocando-a à disposição do povo, para a aquisiçao da palavra de Deus, de forma direita, sem distorções.

    Como é evidente, reformas acontecem apenas sobre algo que não funciona como devia…

  67. Ana Claudia says:

    Belas respostas ADOREIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

  68. Carlos Alberto de Araújo Torres says:

    Enquanto existirem as duas principais cisões entre os seres humanos, que são o nacionalismo e as religiões separadas, brigando por “meras idéias”, nunca haverá entendimento entre todos os homens e solução para os graves problemas planetários. Toda prática religiosa é atividade egocêntrica da mente. São milhões de religiosos no mundo, focando sua atenção em coisas e eventos misteriosos, sem dar a mínima para a sociedade caótica, hipócrita e cruel que todos nós sustentamos com nossa forma egeocêntrica de vida: religiosos e não religiosos. As causas de todos os males estão em nossas relações incorretas com pessoas, coisas e idéias. Enquanto não alterarmos radicalmente estas relações, com a profunda transformação de nós mesmos, reinarão a discórdia e o sofrimento, com o aval de todas as religiões. Nada contra as “criancinhas” que necessitam de amparo e proteção, mas odeio religião. Só tem separação e crueldade.

    • Oiced Mocam says:

      Carlos Alberto, me permita acrescentar…

      “…A morte sempre foi o melhor negócio do mundo, aí vamos entender porque o judaísmo, e as suas crias o cristianismo , o islamismo são religiões da morte. A morte gera mais lucros que a vida(comercio de armas, financiamentos para reconstruções, indenizações…, e despresar a vida em prol de uma promessa após a morte encoraja os bodes expiatórios ou escravos da elite que se farta em riquezas. Religião e política sempre aos serviços da riqueza”.( Marcia Zaros comentado no Irreligiosos)

      Reenviado por Oiced Mocam

  69. paulo says:

    os judeus nao conhece a verdade/que Deus tenha misericordia deles.jeremias cap 25, versiculo 29 Deus fala oque vai acontecer.

  70. Thaís says:

    Existem alguns equívocos segundo a minha religião (Cristã), alguns sem importância exceto o q diz q pedir perdão a Jesus basta. Não. Assim como os judeus, é preciso o arrependimento sincero, pedir perdão a Deus pai, filho e Espírito Santo e realizar a confissão para receber o perdão do padre em nome do Senhor e a penitencia, além purificar o coração para se livrar da tendência do pecado indo a missa aos domingos, realizando a caridade, orando o pelo papa e resistindo ao pecado.

  71. Caio says:

    O texto esta bom, porém eu percebi um certo peso quando o autor fala sobre os cristãos dando a impressão que os cristaos estão errados e Judeus certos.
    Eu gostaria que houvesse uma imparcialidade.

  72. Francisco Marques Poeta says:

    Sou cristão-católico. Mas considero que se queremos isenção total sobre esse assunto, deveríamos contactar um teólogo ateu.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s